Olhar Conceito

Quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Teatro Experimental de Alta Floresta "discute" política em "A Santa Joana dos Matadouros"

Da Redação - Lidiane Barros

29 Abr 2013 - 17:00

Foto: VAnessa Bispo

Teatro Experimental de Alta Floresta
Uma das obras mais importantes das artes cênicas no século XX será encenada pelo Teatro Experimental de Alta Floresta no dia 1º, no Espaço Cultural do Sesc Rondonópolis, a partir das 20 horas. Os sete atores da companhia dão vida a mais de 30 personagens para celebrar “A Santa Joana dos Matadouros”, de Bertold Brecht. No elenco estão Anderson Flores, Angélica Müller, Cassiane Leite, Fernando Nunes, Gean Nunes, Patrícia Pereira e Ronaldo Adriano. 

Cortejo cênico com Flor Ribeirinha e a companhia circense Leite de Pedra abrem o Palco Giratório

A obra original é uma investida contra os valores burgueses, ambientada nos matadouros de Chicago. É lá que a operária Joana Dark vai aprendendo sobre política em meio aos processos da indústria de carne enlatada. Pois na adaptação do grupo de Alta Floresta, os atores “depõem” sobre uma jovem militante do movimento cristão que trabalha em prol dos pobres e oprimidos e o seu envolvimento e da sua igreja com o universo de um empresário ambicioso que detém monopólio do gado e da carne. Isso provoca uma crise em todo o sistema de produção de carne, afetando a vida dos empresários e operários do setor. A obra foi escrita entre os anos de 1928 e 1931 e convida a todos para uma reflexão da sociedade contemporânea. 

O grupo volta a encenar o espetáculo em consonância com um momento de ativismo político em Alta Floresta. Os atores têm como característica a batalha por políticas culturais que atendam à classe. O espetáculo está em cartaz desde o ano passado. Foi traduzido por Roberto Schwarz, dirigido por José Regino – que também é responsável pelo cenário – e a iluminação e a assistência de direção fica por conta de Ronaldo Adriano.



Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet