Olhar Conceito

Notícias / Música

HONRAS E PROTESTO

Fãs de McCartney fazem plantão em hotel e criticam Feliciano

Terra

03 Mai 2013 - 16:45

Fãs de McCartney fazem plantão em hotel e criticam Feliciano
Os fãs de Paul McCartney já se aglomeram na porta do hotel onde ele está hospedado em Belo Horizonte (MG). O ex-beatle se apresenta na noite de sábado (4) no Mineirão, palco do primeiro show da turnê Out There!. Com violões, faixas, fotos e cartas para o ídolo, alguns beatlemaníacos também aproveitaram para protestar contra o deputado federal Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, que, em vídeo divulgado na internet, disse durante uma pregação numa igreja evangélica que John Lennon foi morto por Deus em 1980.

A professora de ballet clássico, Renata Franco, e a bailarina Cheryl Rothman, avaliaram como "um despropósito achar que Deus age com vingança. Não sei o que dizer de um babaca desses, digo apenas Fora Feliciano," esbravejou Renata, que tem no pé direito uma tatuagem do quarteto de Liverpool na famosa foto tirada em 1969 com o grupo atravessando a faixa de pedestres na rua onde funcionava o estúdio Abbey Road, capa do disco de mesmo nome. "Você não pode expôr as suas idéias se você tem um cargo importante como esse, de deputado presidente da comissão de Direitos Humanos," enfatizou Cheryl. "São pensamentos deturpados,"concluiu.

Para o professor Ricardo Perez, Feliciano "não conhece a história de John Lennon e dos Beatles para falar aquelas coisas. Para começar, o John morreu muito tempo depois de ele dizer que os Beatles eram mais famosos que Jesus Cristo. E ele não disse que eles eram os mais importantes, e sim que atraíam, naquela época, mais gente. Os Beatles sempre cantaram músicas que pediam a paz, contra as guerras. Um absurdo falar que Deus mataria John Lennon ou afundaria o Titanic por vingança," avaliou. "O mais triste é saber que ele, Marco Feliciano, consegue mais popularidade com umas falas dessas," completou.

Perez leciona as disciplinas de matemática e física na cidade de Muriaé, na Zona da Mata de Minas Gerais. O show do ex-beatle na capital mineira será o nono que ele assistirá: "parece ser o primeiro, mas o do ano passado em Recife foi mais que especial. O Paul autografou a tela de um quadro que eu joguei pela janela do carro. O curioso é que eu não consegui pegar o quadro de volta na hora. Uma semana depois, após pesquisar pela internet, consegui encontrar o motorista que dirigiu para ele. Esse motorista me devolveu a tela, dizendo que também estava me procurando a pedido do Paul", contou, mostrando em um pôster a assinatura ao lado de uma foto do ídolo. "Foi um presente de aniversário dos 22 anos do primeiro show dele no Brasil, que eu fui, no Maracanã," comemorou.

Na porta do hotel onde está hospedado o ex-beatle, o professor encontrou mais fãs que disse ter conhecido em outras apresentações no Brasil. A estudante Tayná Fujishima saiu de Valinhos, no interior de São Paulo, para ver o ídolo se apresentar no Mineirão. "Gosto muito de bandas antigas, e os Beatles são referência para tudo. É o meu primeiro show dele, gastei mais de R$ 1 mil para vir, vou fazer uma tatuagem, quero muito curtir esse momento," contou. A estudante de Psicologia Maria Luisa Lembrança de Carvalho concordou: "conheci os Beatles e me apaixonei depois que assisti ao filme a Hard Days Night". "Acho que será um show inesquecível, cheio de surpresas, até porque ainda não divulgaram o set list," completou a farmacêutica Andressa de Castro Ponciano, que saiu da cidade de Pavão, a quase 600 quilÔmetros de BH parta ver Paul McCartney pela terceira vez.

Beatlemaníaco desde o berço, carta para Paul e argentinos


Ansiosa na recepção do hotel, a empresária Luana Ferreira carregava no colo o filho Pedro Henrique, de um ano. O garotinho vestia uma camisa da banda de Liverpool, e durante a conversa entre o repórter e a mãe, repetiu o nome do ídolo: "Paul". Luana contou que o menino canta e dança repetindo as músicas do quarteto inglês quando os pais as ouvem em casa. "Ele vê a foto e fala 'Paul'. O aniversário de um aninho dele teve como tema os Beatles. Ele já aprende a gostar desde pequenininho," afirmou Luana, na expectativa para ver Paul McCartney. "Disseram que ele vai sair para andar de bicicleta e depois ensaiar no Mineirão. Quero muito vê-lo," afirmou a empresária, que tem tatuada nas costas a frase "Let it Be".

Eufórica e também esperançosa estava Nathália Fernandes, que saiu de Vinhedo (SP) para tentar entregar a Paul, "pela quarta vez", uma carta em que ela narra um suposto encontro da avó com os Beatles, na década de 60. "Minha avó, Maria Caldeira, me contou, pouco antes de morrer já bem velhinha, com 101 anos, que viajava da Europa para os Estados Unidos quando o voo dela atrasou. Ela então embarcou no avião que os Beatles viajavam. Ela disse que o Paul chegou a conversar com ela. Eles faziam muito barulho, cantavam felizes no avião", recordou, mostrando uma tatuagem feitas nas costas em homenagem à banda inglesa.

Os argentinos Ezequiel Rodrigo, Nicolaz Rodrigues, Carla Molfese Leila Molina e Hector Rodriguez deixaram Buenos Aires para curtir o primeiro show da turnê Out There!. "Já estivemos nos shows de Florianópolis, Rio de Janeiro e agora BH. Estamos muito felizes e ansiosos," resumiu Rodrigo.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet