Olhar Conceito

Terça-feira, 30 de novembro de 2021

Notícias / Saúde e Beleza

aleitamento materno

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Amamentação 2014

Da Redação - Isabela Mercuri

08 Ago 2014 - 17:02

Foto: Reprodução

Ministério da Saúde lança Campanha Nacional de Amamentação 2014
O leite materno é essencial para a saúde do bebê. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tempo ideal de amamentação é de dois anos. Durante seis meses, o recomendado é que a criança se alimente exclusivamente do leite da mãe.

Leia mais: Tese de doutorado de um professor da UNEMAT mostra que óleo de peixe pode blindar coração

Para incentivar essa prática e evidenciar sua importância, o ministro da Saúde Arthur Chioro lançou nesta quinta-feira (07) a Campanha Nacional de Aleitamento Materno 2014. O evento faz parte da 22ª Semana Mundial de Amamentação e desta vez o tema é “Amamentação. Um ganho para a vida toda”. A madrinha deste ano é a atriz Nivea Stelmann, que tem uma filha de quatro meses que mama exclusivamente no peito e um de nove anos que mamou por quase dois.

Benefícios da amamentação

O leite materno é capaz de reduzir em 13% as mortes por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos. menos do que o evitado pela vacinação ou pelo saneamento básico, segundo a OMS. Isso porque ele tem tudo o que a criança precisa até os seis meses, inclusive água, e protege de doenças como diarréia, infecções respiratórias e alergias, além possibilitar o fortalecimento dos vínculos entre a mãe e o bebê.

Em 2008, 41% das mães brasileiras amamentavam exclusivamente nos primeiros seis meses de vida do bebê. Atualmente, o Ministério da Saúde trabalha na elaboração de novo estudo e, observando a tendência de crescimento, estima um aumento de 10,2% no número de crianças sendo amamentadas exclusivamente até seis meses, nos últimos seis anos.

Athur Chioro ressaltou a importância das empresas também incentivarem a amamentação. Para isso, devem ser feitas Salas de Apoio à Amamentação nos locais de trabalho e a capacitação dos profissionais que atuam como referência na área.

O ministro destacou ainda o esforço do Ministério da Saúde para fazer com que a cultura do aleitamento esteja presente em todas as camadas da sociedade. “Além da campanha, realizamos ações e orientamos as mães permanentemente por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBS), da estratégia Saúde da Família e toda a Rede de Atenção do SUS”.

A atriz Nívea Stelmann falou sobre de ter sido escolhida como madrinha da nova campanha de amamentação. “Fiquei muito emocionada quando fui convidada porque acredito realmente na importância da amamentação. Vejo a diferença na vida da Bruna e do Miguel, que irá completar 10 anos e, em todo esse tempo, teve pouquíssimos problemas de saúde. Consegui amamentá-lo até os dois anos”, disse.

Objetivos de desenvolvimento do milênio

O coordenador da área Saúde da Criança, do Ministério da Saúde, Paulo Vicente Bonilha, destacou que “a amamentação auxiliou o Brasil a atingir o objetivo do milênio de redução da mortalidade na infância, antes do tempo previsto, alcançando o reconhecimento da Organização Mundial de Saúde (OMS)”.

Os oito “Objetivos do milênio” são metas que a Organização das Nações Unidas (ONU) criou em 2000, para que todos os países alcançassem até 2015. São eles: 1) Acabar com a fome e a miséria; 2)Educação básica de qualidade para todos; 3)Igualdade entre os sexos e valorização da mulher; 4)Reduzir a mortalidade infantil; 5)Melhorar a saúde da gestante; 6)Combater a AIDS, a malária e outras doenças; 7)Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente e 8)Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento.

Este ano, o tema global da Semana Mundial da Amamentação é aumentar a proteção, a promoção e o apoio ao aleitamento materno, diante da contagem regressiva para os Objetivos do Milênio (ODM) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas (ONU). O Brasil alcançou em 2012 a meta do ODM 4, de redução da mortalidade na infância (menores que 5 anos), três anos antes do prazo estabelecido (2015) e com um dos melhores resultados do mundo, diminuição de 77%.

A Semana Mundial de Amamentação é uma estratégia idealizada pela Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno (Waba, sigla em inglês) e ocorre em cerca de 175 países.

Rede cegonha

Outra iniciativa do governo federal que busca reduzir a morte materna e neonatal, incentivar o parto humanizado e intensificar a assistência integral à saúde de mulheres e crianças é a Rede Cegonha. Lançado em 2011, o programa trabalha desde o planejamento reprodutivo, passando pela confirmação da gravidez, pré-natal, parto, pós-parto, até o segundo ano de vida do filho.

Atualmente, a Rede Cegonha está presente em mais de 5 mil municípios de todos os estados do país, e atende a 2,6 milhões de gestantes.

A Rede Cegonha também ajuda no incentivo à amamentação por meio da estratégia Amamenta e Alimenta Brasil, que capacita profissionais de saúde da Atenção Básica para o aconselhamento e orientação em amamentação e alimentação complementar saudável.

Bancos de leite

Uma das principais iniciativas do Ministério da Saúde para a redução da mortalidade infantil, inserido na Rede Cegonha, são os bancos de leite. Cada litro de leite doado pode atender até dez recém-nascidos internados por alimentação, dependendo da necessidade.

Toda mulher que amamenta pode doar leite materno. O Brasil conta com 213 Bancos de Leite e 141 Postos de Coleta. Desta forma, o país possui a maior Rede de Bancos de Leite do mundo.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet