Olhar Conceito

Quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Notícias | Artes Cênicas

Deixou Saudade

André D'Lucca homenageia Liu Arruda com peça “Foi um Liu que passou em nossas vidas”

Foto: Reprodução/ Da Assessoria

André D'Lucca homenageia Liu Arruda com peça “Foi um Liu que passou em nossas vidas”
Para homenagear o ator e ícone cuiabano Liu Arruda, André D’Lucca apresentará no teatro do Liceu Cuiabano a peça “Foi um Liu que passou em nossas vidas”. O espetáculo será encenado nos dias 4, 5, 8 e 9 de novembro, às 21h.

Leia mais: Liu Arruda permanece vivo na memória do povo cuiabano; comediante, ator, diretor, jornalista e professor

Há 15 anos, Liu Arruda deixou os palcos e saudades em todos que puderam presenciar sua alegria e talento. “É um super desafio. Não tem como fazer igual, porque o Liu é só um. Assim como se ele estivesse vivo e fosse fazer Almerinda não sairia igual, talvez melhor, mas igual impossível”, disse D’Lucca sobre sua homenagem ao ator.

O figurino da peça foi desenvolvido pela marca Attualita. O cenário ficou a cargo de Ló Ferreira e a fotografia será feita por Fábio Mota. O músico Henrique Maluf preparou uma trilha sonora que será executada ao vivo especialmente para o espetáculo. A direção e produção da peça é de Carlos Jerônimo e a realização é do grupo teatral Cena Onze.

A peça tem duração aproximada de uma hora. Os diálogos e monólogos foram todos criados pelo próprio André D’Lucca, livremente inspirado nas obras de Chico Amorim e Liu Arruda. O ator observa que a figura do Liu é muito importante para a cultura mato-grossense, pois ele aparece num momento em que pessoas do Brasil inteiro estavam vindo para Cuiabá, principalmente os sulistas.

“E a forma como o cuiabano fala era considerada feia. As pessoas tinham vergonha do nosso linguajar e o Liu chega do Rio de Janeiro num momento de resgate do modo de falar cuiabano, em que ele leva para o palco, de personagens inspirados em pessoas que ele conhecia, como a comadre Nhara, que tem muito da mãe dele. Ele mostrava como se dissesse: gente, não é feio. O cuiabano fala desse jeito e a gente tem que preservar”, comenta o ator.

Sobre Liu Arruda

Elonil de Arruda (1957-1999) é o comediante, jornalista, professor, ator, cantor, diretor, Liu Arruda, que perpetuou para a história, os trejeitos do povo cuiabano, eternizando para sempre, o modo peculiar da fala, da cultura e da vida social.

Seu primeiro contato com o teatro foi por meio de sua vizinha, Teresinha Domingos, que era declamadora de poesias. No Colégio São Gonçalo envolveu-se com o teatro escolar. Em 1979, Liu vai para o Rio de Janeiro estudar teatro. Neste mesmo ano participa da primeira montagem da peça “Rio Abaixo, Rio Acima”, de Glória Albuês. No final da década de 80 populariza seus principais personagens: Comadre Nhara e Juca.

Nos últimos anos era colunista do Diário de Cuiabá, onde escrevia aos domingos a coluna Nhara Komenta. A última publicação foi no último dia 10 de outubro.

Foram 25 anos de carreira, em que montou mais de 40 personagens e centenas de apresentações teatrais e lançou o CD “Ocê qué vê, escuta”, com 14 faixas, sete músicas e sete piadas. No dia 24 de outubro de 1999, respirou pela última vez.



Serviço

Peça “Foi um Liu que passou em nossas vidas”
Datas: 4,5,8 e 9 de novembro
Horário: 21h
Local: Teatro da Escola Liceu Cuiabano
Os ingressos estão sendo vendidos nas Lojas Mundo Verde – na galeria do Extra supermercados e no bairro Popular.
Classificação da peça: 12 anos.
Mais informações pelos telefones (65) 9983-5173 e (65) 8405-3085.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet