Olhar Conceito

Segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Notícias / Literatura

Reinvenção, renovação e 'sabedoria do simples' marcam posse de Marta Cocco na AML

Da Redação - Stéfanie Medeiros

03 Nov 2014 - 11:00

Foto: Stéfanie Medeiros/ Olhar Conceito

Marta Cocco assinando o livro de posse da Academia Mato-Grossense de Letras

Marta Cocco assinando o livro de posse da Academia Mato-Grossense de Letras

Vestida de rosa, Marta Cocco esperava junto aos outros acadêmicos da Academia Mato-Grossense de Letras na sala da presidência. Ela, no entanto, não conseguia ficar parada. Conferia nomes, checava os convidados, revisava seu discurso, dava entrevistas e posava para fotos. O nervossismo era justificado: Na sexta-feira, 31 de outubro, Marta Cocco ocuparia oficialmente a cadeira número 18 em sua cerimônia de posse.

Leia mais: Academia Mato-Grossense de Letras abre inscrições para curso de literatura; Saiba mais
Com oito livros publicados, nova imortal participa de processo de rejuvenescimento da AML

Pouco depois das 19h30, o salão principal da Casa Barão de Melgaço já estava lotado. Sentando ao piano que pertenceu à Dunga Rodrigues estava Ivan, 9 anos, filho de Marta, pronto para prestar sua homenagem à mãe. Um à um, os acadêmicos entraram no salão por ordem de entrada na AML e ocuparam seus assentos na bancada.



Depois de abrir a cerimônia de posse, o presidente da AML, Eduardo Mahon, designou três imortais para acompanhar a empossanda à mesa de honra. Elizabeth Madureira, Ivens Cuiabano Scaff e Marília Beatriz entraram no salão acompanhando a nova acadêmica, Marta Cocco.

Antes do discurso de recepção, Marta Cocco assinou o livro de posse, foi envolta na pelerine da academia e recebeu seu diploma de acadêmica, ocupante da cadeira 18. O último acadêmico a sentar-se nesta cadeira em questão foi Hélio Serejo. Para prestigiar Marta, a filha de Serejo, Helita Barbosa Serejo Fontan, veio de Campo Grande especialmente para a ocasião. Como é tradição nas cerimônias, recebeu sua homenagem da noite.



Discurso de recepção

Com oito livros publicados, Marta Cocco tem vários projetos futuros, tanto na prosa, quanto na poesia e literatura infantil. Nascida em Pinhal, no Rio Grande do Sul, a poetisa publicou seu primeiro livro aos 25 anos de idade, em Santa Maria. Depois disto, mudou-se para Mato-Grosso, onde vive e produz até a atualidade. Em suas obras, o eu-lírico apresenta-se na forma moderna, no verso livre, na poesia reinventada. Em sua literatura infanto-juvenil, vemos a tradição literária na linguagem simples e sábia das crianças. É exatamente neste ponto que o discurso de recepção, proferido pelo próprio presidente da AML, focou as suas boas-vindas.



“A escritora Marta Cocco chegou madura a esta Academia de Letras: não quer a ovação erudita, porque já trouxe com ela as palmas das crianças. Esta Casa de Letras, por sua vez, ao sufragar Marta Cocco, oferece uma mensagem esperançosa: não aceita a “lanterna da popa”, como diria nosso saudoso confrade Roberto Campos. Não se limita apenas a acompanhar a evolução da sociedade. Assume a condição de vanguarda. Quer lançar luz pela proa, convidando para brincar o que há de inovador em cada um de nós. Essa é a mensagem: viver é invenção e manter-se vivo é se reinventar. Aliás, até os mortos estão entre nós por força do imaginário. Quem não sonha, não cria, não inventa, morreu e não sabe”, disse Mahon em trecho do discurso.

O discurso de Mahon, uma celebração ao novo, à reinvenção e ao movimento nas letras, foi dedicado ao filho de Marta Cocco, Ivan. “Senhoras e Senhores, das várias formas de imortalidade acadêmica, da meramente protocolar à verdadeira consagração popular, quem escreve para crianças leva vantagem: toca o coração, cria sonhos, entrega capa e espada a pequenos heróis, arquiteta paixões improváveis entre nobres e plebeus, diálogos impossíveis entre formigas gulosas, batalhas etéreas entre sapos e elefantes de lata”, prosseguiu o presidente da AML. Clique AQUI para ver o discurso na íntegra.



Discurso de Posse

Em seu discurso de posse, Marta Cocco deve não só celebrar o presente, mas também lembrar do passado. É tradição que todos os empossandos citem os ocupantes da cadeira que vão ocupar. No caso de Marta, são seis nomes, sendo o último deles Hélio Serejo, autor de 60 livros.

“Quanto mais você é lembrado, mais você vive”. A frase não é da nova imortal, mas sim de seu filho, que a disse quando os dois estavam em casa conversando sobre a posse. “Tenho refletido bastante sobre a imortalidade e seu significado”, confessou Marta em seu discurso. Para a nova acadêmica, imortal é a obra, quando boa. Mas ainda faz uma ressalva: “A imortalidade de uma obra depende do que ela repercute no coração do leitor. Se a morte fosse o fim último, não teríamos porque nos mover”.



Cocco homenageou brevemente todos os ocupantes da cadeira número 18, mas demorou-se um pouco mais em Hélio Serejo. “Os outros acadêmicos foram lembrados em outras posses. Aqui, demoro-me um pouco mais em Hélio Serejo, com que compartilho afinidades culturais”. Serejo viveu em uma região de fronteira e, além da literatura, dedicou-se à produção de erva mate. Neste ambiente campestre, achou o principal mote de suas obras.

Marta ainda aproveitou a oportunidade para pontuar que a produção literária em Mato Grosso possui quantidade e qualidade, mas falta circulação e incentivo. “Estufamos o peito para falar dos nossos índices econômicos, mas esquecemos que ainda temos um dos piores índices de educação do Brasil”. Neste trecho, a nova acadêmica foi aplaudida por todos.



Outras novidades

A Academia Mato-Grossense de Letras também anunciou outras novidades na posse de Marta Cocco. A primeira delas é o site da AML (clique AQUI para acessar), que possui a história, agenda, fotos, eventos e muito mais.

A segunda é a abertura do curso de literatura de Mato Grosso. O curso será realizado entre os dias 7 de março a 8 de abril de 2015. O curso terá certificação de 40 horas/aula e terá vagas limitadas a 150 alunos inscritos. Não é necessário o preenchimento de nenhuma ficha cadastral ou apresentação de diploma para se inscrever, bastando o depósito identificado para o controle dos organizadores que, posteriormente, cadastrarão os alunos. As inscrições para participar das aulas já estão abertas. Para inscrever-se, basta fazer um depósito de R$ 150 na conta corrente da Academia Mato-Grossense de Letras, fazendo constar nome e CPF. As informações são as seguintes:

Conta corrente: 23.745-0
Agência 0046-9
CNPJ 00.237.719/0001-40
Banco do Brasil



Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet