Olhar Conceito

Quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Notícias | Artes Cênicas

peça de teatro

André D'Lucca emociona e encanta o público ao dar vida ao trabalho do ator Liu Arruda

Foto: Mary Juruna

André D'Lucca como comadre Nhara

André D'Lucca como comadre Nhara

A peça “Foi um Liu que passou em nossas vidas” não é uma cópia do que Liu Arruda fazia, mas sim uma homenagem ao ator. As pessoas que chegaram a conhecer Liu emocionaram-se ao ver André D’Lucca incorporar a comadre Nhara, Juca, Ramona e Gladstone. Para aqueles que perderam as duas primeiras apresentações, a peça será encenada novamente no sábado (08) e domingo (09).

Leia mais: André D'Lucca homenageia Liu Arruda com peça “Foi um Liu que passou em nossas vidas”

Nesta quarta-feira (06), segundo dia de espetáculo, ainda faltava uma hora para a peça começar e a movimentação do Liceu Cuiabano já era intensa. Pessoas conversavam entre si esperando as portas do teatro abrir. Todos queria prestigiar André D’Lucca e, ao mesmo tempo, lembrar o brilhantismo e comicidade de Liu Arruda.

André D’Lucca, assim como fazia Liu Arruda há alguns anos, dá vida a todos os personagens da família tipicamente cuiabana. O palco do Liceu Cuiabano foi tranformado em uma casa: Quatro portas representam os quartos e banheiro da residência. Para completar, temos a janela onde os mais velhos da família adoram conversar com as pessoas que passam pela rua e com a vizinha. Para completar, em uma mesa temos o telefone e na outra São Benedito.

A peça começa com Comadre Nhara, a matrona da casa. Depois, quem tira gargalhadas do público é a filha da casa, Ramona, a menina “que foi fazer estágio em Goiânia e depois de dois meses voltou falando carioca”. Seu Juca é o terceiro a fazer sua aparição, seguido pelo filho Gladstone, o roqueiro cuiabano.

O texto da peça foi criado pelo próprio André D’Lucca. “Para fazer o texto e incorporar os personagens, eu mergulhei em pesquisas. A princípio, eu só tinha acesso a áudio e fotos. Foi quando postei no facebook que estava fazendo esta pesquisa que as pessoas começaram a mandar vídeos, entrevistas e o que elas tinham guardadas do Liu Arruda”, disse André.

Em diversos trechos da peça, vemos crítica ao cenário político atual surgir em meio à piadas, assim como o próprio Liu Arruda fazia. “Durante a pesquisa, eu quis saber mais sobre o Liu Arruda não só como ator, mas como pessoa. Eu me identifiquei muito com ele, pois ele não tinha medo de usar o humor para criticar. Ele levou quatro processos por isto, mas nunca parou”, explicou André.

As irmãs de Liu Arruda prestigiaram a peça no primeiro dia de espetáculo. “Elas emocionaram-se vendo a peça. Eu não conheci Liu Arruda pessoalmente, mas depois de toda esta pesquisa, sinto como se tivesse convivido com ele por muitos anos. Lembro que quando assisti as últimas entrevistas que ele deu, foi um choque ver como ele estava debilitado. Emocionei-me como se tivesse presenciado tudo isto”, desabafou André.

A direção musical da peça ficou por conta do músico Henrique Maluf. As músicas forma feitas especialmente para o espetáculo, sendo que algumas são releituras das músicas do próprio Liu Arruda e outras são originais.

Para aqueles que querem assistir “Foi um Liu que passou em nossas vidas”, a peça será encenada no sábado (08), às 21h, e domingo (09), às 19h, no teatro da Escola Liceu Cuiabano.

Serviço

Peça “Foi um Liu que passou em nossas vidas”
Datas: 8 e 9 de novembro
Horário: 21h no sábado e 19h no domingo
Local: Teatro da Escola Liceu Cuiabano
Os ingressos estão sendo vendidos nas Lojas Mundo Verde – na galeria do Extra supermercados e no bairro Popular. Também podem ser adquiridos no local do espetáculo.
Classificação da peça: 12 anos.
Mais informações pelos telefones (65) 9983-5173 e (65) 8405-3085.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet