Olhar Conceito

Quinta-feira, 20 de janeiro de 2022

Notícias | Artes Cênicas

talentosa

Rondopolitana de 10 anos supera mais de mil bailarinas e é selecionadas para estudar na Bolshoi Brasil

Foto: Reprodução/ A tribuna de MT

Sara Centenaro na Escola do Teatro Bolshoi, em Joinville

Sara Centenaro na Escola do Teatro Bolshoi, em Joinville

De Rondonópolis, a bailarina Sara Danyelle Centenaro, da Fundação Maria Menina superou mais de mil crianças e conseguiu uma das 22 bolsas de estudo oferecidas pela Escola de Teatro Bolshoi no Brasil, com sede em Joinville (SC). A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil é a única filial do Teatro Bolshoi de Moscou presente no mundo.

Leia mais: André D'Lucca emociona e encanta o público ao dar vida ao trabalho do ator Liu Arruda

O resultado foi anunciado no dia 19 de outubro por jurados russos responsáveis pela seleção. As aulas na Escola de Teatro Bolshoi estão previstas para começar em janeiro ou fevereiro de 2015. A bolsa que Sara ganhou lhe garante estudos na escola pelo período de oito anos, sendo que a jovem bailarina irá mudar-se para Santa Catarina.

Em Joinville, Sara passou pro duas etapas antes de ser selecionada. A primeira se trata de uma observação médico-fisioterapeuta, onde fisioterapeutas, médicos, professores de educação física e de dança analisam postura, estrutura e habilidades físicas, motoras, frequência cardíaca e respiratória, percentual de massa corpórea, força, musculatura e articulações.

A segunda fase constitui da parte artística-musical e cognitiva, quando profissionais da dança, músicos e professores avaliam as habilidades técnicas e artísticas, musicalidade, projeção cênica e também o desempenho intelectual dos candidatos.

Sara tem o apoio do Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso (MPT-MT), que além de ajudar a fundação com os custos da viagem da bailarina de dez anos, já destinou recursos para transporte em outra seletiva, aquisição de uniformes de dança, de materiais de informática e papelaria e de colchonetes para as aulas.

A procuradora do Trabalho Mariana Casagranda, responsável pela última destinação, ressalta que “é muito emocionante e gratificante perceber que as destinações do MPT para a Fundação Maria Menina estão contribuindo para o surgimento de oportunidades às alunas, que são crianças carentes do município de Rondonópolis, e possibilitando a realização de sonhos, como o da Sara, de ser bailarina”.

Todos os valores são provenientes de indenizações e multas obtidas pelo MPT em sua atuação, em razão de descumprimento de termos de ajuste de conduta (TACs) ou de condenações e acordos realizados em ações civis públicas ajuizadas pelo órgão.

Como surgiu a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil

A Escola do Teatro Bolshoi no Brasil é a única Escola do Bolshoi fora da Rússia. Seu ideal é o mesmo da Escola Coreográfica de Moscou, criada em 1773: proporcionar formação e cultura por meio do ensino da dança, para que seus alunos tornem-se protagonistas da sociedade.

Joinville foi a cidade escolhida para sediar este projeto de inclusão social para crianças e jovens. Localizada no norte do Estado de Santa Catarina, a inauguração ocorreu em 15 de março de 2000, com o diretor do Teatro Bolshoi Vladimir Vasiliev, o prefeito de Joinville Luiz Henrique da Silveira, além de autoridades, artistas e comunidade. Vladimir Vasiliev e Luiz Henrique da Silveira tornaram-se os patronos fundadores da instituição.

Tudo começou quando em 1995, para que outras nações tivessem oportunidade de conhecer a metodologia aplicada na Rússia, o diretor artístico do Teatro Bolshoi, Alexander Bogatyrev, desenvolveu um projeto que reproduzia as mesmas características da Escola Coreográfica de Moscou.

Em 1996, a Cia. do Teatro Bolshoi realizou uma turnê no Brasil e Joinville foi incluída no programa. O espetáculo ocorreu no 14º Festival de Dança de Joinville. Os russos ficaram impressionados com a receptividade do público e a reverência da cidade diante da arte. Depois disso, o russo Bogatyrev esboça propostas para montar uma unidade da Escola no país, contemplando questões como a aplicação da metodologia, seleção de professores e alunos, estrutura física necessária.

Dois anos depois, o idealizador Bogatyrev faleceu. Mas seu legado era consistente: o esboço do projeto estava concluído e foi apresentado para prefeitos e diretores de instituições de ensino do Brasil. O prefeito de Joinville na época, Luiz Henrique da Silveira, comprometeu-se no desenvolvimento da proposta. No dia 20 de julho de 1999, na abertura do 17º Festival de Dança de Joinville, Alla Mikhalchenko, primeira bailarina do Teatro Bolshoi, assinou o protocolo de intenções com o prefeito.

Entre os fatores decisivos para a escolha de Joinville estava a profunda ligação da cidade com a dança, em função de seu tradicional festival anual. Além disso, o então prefeito empenhou-se pessoalmente nos processos institucionais entre o Brasil e a Rússia e disponibilizou uma área de aproximadamente 6 mil metros quadrados no Centreventos Cau Hansen, para instalação da sede.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Sitevip Internet