Olhar Conceito

Segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Notícias / Literatura

Posse de nova imortal encerra ano cheio de realizações da Academia Mato-Grossense de Letras

Da Redação - Stéfanie Medeiros

19 Nov 2014 - 14:25

Foto: Stéfanie Medeiros/ Olhar Conceito

Posse de nova imortal encerra ano cheio de realizações da Academia Mato-Grossense de Letras
Sueli Batista, a nova imortal da Academia Mato-Grossense de Letras (AML), tomou posse da cadeira de número 34 nesta terça-feira (19). A cerimônia, realizada da Casa Barão de Melgaço, sede da AML e do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso, foi marcada pela emoção e sentimento de “dever cumprido”.

Leia mais: "Extinguir a SEC-MT é um retrocesso, é coisa de gente mesquinha", afirma ex-secretário de cultura

Quando Sueli Batista subiu à mesa de honra, a platéia levantou e aplaudiu. Quando a empossanda recebeu a pelerine da acadêmica Yasmin Nadaf, uma pessoa em especial não conseguiu conter as lágrimas. Trata-se de Rosali Miranda Gomes Monteiro, que além de amiga de Sueli, é também a filha do último ocupante da cadeira 34, João Alberto Novis Gomes Monteiro.



“Que momento mais emocionante. Tenho certeza que papai está aqui”, disse Roseli ao enxugar uma lágrima. E de certa forma, João Alberto estava presente. Isto porque Sueli trouxe consigo diversos objetos que pertenceram ao acadêmico, incluindo seu escritório, biblioteca, objetos pessoais e instrumentos cirúrgicos raros. Este acervo está em exposição em uma sala adjacente ao salão de festas da Casa Barão de Melgaço.

O discurso de recepção foi feito pela vice-presidente da AML, Elizabeth Madureira. Em suas falas, Madureira destaca a persistência de Sueli, nascida em São Paulo, Sueli veio para Cuiabá com o objetivo de exercer sua carreira de jornalista. Foi na capital mato-grossense que criou a Studio Press, empresa de assessoria de comunicação. Em 1996, aos 40 anos de idade, Sueli publicou seu primeiro livro, “Pássaro Passará”.



O poema que dá nome ao livro foi interpretado pela cantora Sonia Mazzeto durante a cerimônia de posse. Em seu discurso, Sueli Batista pontuou sua trajetória como escritora, jornalista e empresária. Ela ainda homenageou todos os ocupantes da cadeira 34, especialmente o último, amigo de sua família. “Trazer o acervo de João Alberto para a AML é apenas a primeira de muitas ações que pretendo tomar em favor da academia. Isto eu prometo”, disse Sueli.

Após a cerimônia formal, todos os presentes foram convidados para o coquetel, bem como para visitar a exposição do acervo de João Alberto. Na galeria da Casa Barão de Melgaço, havia também uma segunda exposição. Esta outra mostra é uma homenagem ao poeta cuiabano Manoel de Barros, falecido no 13 de novembro.



A posse de Sueli Batista encerra o ano acadêmico da AML. Somente em 2014, a AML realizou seis cerimônias de posse. Para 2015, haverá mais quatro, preenchendo todas as 40 cadeiras da academia. No próximo ano, a AML também ministrará o curso de literatura mato-grossense, finalizado em um grande evento em comemoração ao aniversário de Cuiabá.


Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet