Olhar Conceito

Domingo, 20 de setembro de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Flor Ribeirinha apresenta abre temporada com espetáculo inovador, numa fusão de dança e audiovisual

Da Redação - Lidiane Barros

23 Mai 2013 - 16:00

Foto: Divulgação

Flor Ribeirinha apresenta abre temporada com espetáculo inovador, numa fusão de dança e audiovisual
O grupo folclórico Flor Ribeirinha nem bem voltou de uma apresentação no Peru - junto a uma caravana de divulgação da Copa do Mundo -, e já se organiza para uma viagem a Santa Catarina. Mas neste intervalo, abre a temporada 2013 no projeto nacional Palco Giratório, com o espetáculo “Eis aqui, sempre em flor Mato Grosso”, a ser encenado hoje, às 20 horas, no Jardim do Sesc Arsenal.

A nova temporada vai revelar a inovação do siriri e cururu, numa espécie de resposta automática à contemporaneidade. A arte dos movimentos marcados pela efervescência das cores do folclore local vai ressaltar a cultura mato-grossense.
Os dançarinos utilizam-se de grandes cones de tecido de 2 a 3 metros emoldurados por imagens do artista plástico Régis Gomes, que por meio de imagens estampadas em tecido, vão contar a história da formação de Cuiabá, com bandeirantes e índios e a miscigenação cultural.

De acordo com o diretor artístico e coreografo do grupo, Avinner Augusto, serão feitas quatro trocas de figurinos que vão realçar esse caráter “documentarista”. “A história contada pelo espetáculo será deste momento até o siriri de hoje. A arte ribeirinha da cerâmica e os personagens deste universo também vão compor o espetáculo”, explica ele.

Na apresentação que ocorre em pleno dia de Bulixo, 14 casais de dançarinos vão ser embalados ora por siriri – com mocho, ganzá e viola de cocho -, ora pelo rasqueado – com flauta, violão e percussão. 

Além da apresentação em julho pelo Festival Internacional de Dança de Joinville, eles se articulam também, para a gravação de um DVD de siriri e ainda, de um documentário e lançamento do segundo disco. Enfim, o ano é de grandes oportunidades para o grupo composto em sua grande parcela, por jovens de vários bairros da Capital. “Em 2013 o Flor Ribeirinha comemora 20 anos. Oriundo do primeiro grupo de Cuiabá, o Nova Esperança, se mantém como um dos mais importantes representantes da cultura popular de Mato Grosso”.

Redes Sociais

Sitevip Internet