Olhar Conceito

Notícias / Arquitetura, décor e design

arquitetura

Neoclássico e personalidade européia tomam conta de empreendimentos imobiliários em Cuiabá

Da Redação - Viviane Petroli

22 Jan 2015 - 16:32

Foto: Assessoria Construtora São Benedito

Neoclássico e personalidade européia tomam conta de empreendimentos imobiliários em Cuiabá
Com clientes exigentes as construtoras em Mato Grosso buscam a cada dia, além de investir em tecnologia, trazer arquiteturas inovadoras e modernas e até mesmo a beleza do antigo, em especial o neoclássico, somada a sofisticação da personalidade européia. Em Cuiabá tamanha beleza já é constata em alguns empreendimentos.

Uma das construtoras a buscar pelo inovador e o clássico em seus empreendimentos é a São Benedito. Seu mais novo projeto, já em obras, o American Diamond traz para Cuiabá elementos da arquitetura greco-romana em sua fachada, que incluem arcos romanos, platinbanda, pórticos colunados e uma simetria marcante. A arquitetura projeta a "grife de Morar São Benedito".

De acordo com a construtora o empreendimento será o mais alto do bairro Jardim das Américas, onde hoje possui diversas torres prontas para morar e até mesmo em construção. O American Diamond terá 32 pavimentos, além de quatro sobre solos destinados para as garagens, excluindo assim a tradicional garagem de subsolo.

Leia mais:
Casa Cor Mato Grosso 2014 encerra-se com um saldo de 22 mil visitas
Zapata Casa e Jardim: A madeira em móveis sofisticados com produção mato-grossense

A São Benedito revela que os apartamentos terão 182,21 m² com três vagas na garagem, enquanto as unidades na cobertura terão 381,69 m² e seis vagas na garagem.

Uma jóia com tecnologia

A empregação de radier, um sistema que aplica cálculo estrutural e análise do solo, foi uma das tecnologias aplicadas na mais nova "jóia" da construtora São Benedito.

O American Diamond será a primeira torre da construtora a receber a tecnologia de engenharia européia. "Descartamos dois tipos de fundação mais utilizada, como estacas hélice contínua monitorada e tubulões sob ar comprimido. Descartamos a fundação em estacas ao verificar durante a prova de cargas uma resistência insatisfatória. Este tipo de técnica até poderia ser eficaz, mas não atingiria os coeficientes de segurança padronizados pelo Grupo São Benedito, por isso nossa equipe de engenharia definiu a escolha pelo radier", explica um dos engenheiros responsáveis pelo cálculo estrutural do empreendimento, Paulo Pozzobom.

Redes Sociais

Sitevip Internet