Olhar Conceito

Quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Corpo de Paulo Medina será velado na Galeria do Pádua

Da Redação - Lidiane Barros

15 Abr 2013 - 10:10

Foto: Acervo amigos

Medina era militante da cultura e um crítico contumaz da falta de incentivos. Mas nunca se deixou abater!

Medina era militante da cultura e um crítico contumaz da falta de incentivos. Mas nunca se deixou abater!

O dia amanheceu triste para Cultura: a maior referência da dança de Mato Grosso, Paulo Medina, morreu aos 44 anos, hoje, às 7 horas da manhã vítima de violência. O velório começa às 18 horas, na Galeria do Pádua, que fica na avenida Miguel Sutil, próximo ao Hospital Santa Rosa. 

Suspeito de matar dançarino se contradiz em depoimento e afirma que agiu por medo

Até o início da manhã acreditava-se que a casa dele havia sido invadida por bandidos, versão desmentida pela polícia que efetuou  a prisão em flagrante do suspeito que teria espancado e esfaqueado Medina, que morreu em decorrência de um traumatismo craniano.

Agora pela manhã, amigos se reúnem em frente a casa dele, que está fechada para perícia. Medina pode ter sido vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). “Vizinhas viram pessoas rondando a casa”, conta Alessandra.
Paulo Medina sempre atuou como animador cultural, artista que militava em prol da cultura, do reconhecimento da dança contemporânea em Mato Grosso e que era um crítico contumaz da falta de incentivos. “Ele desbravou a arte em Mato Grosso”, disse emocionada a amiga. Na semana passada ela o encontrou para discutir planos e projetos. “Ele estava muito entusiasmado. Estava lecionando a dança e se preparava para reapresentar um grande projeto da companhia, que é Carmem. Eu já iniciava minha preparação. Não sei se tem como levar a frente o projeto sem ele. Era tudo dele: a concepção, a coreografia a direção”.

Nas redes sociais é grande a comoção. O bailarino Lucas Koester disse em seu facebook: “vai fazer falta aquele bom humor, aquela energia e disciplina que só ele tinha em sala de aula, aquela risada, vai fazer falta a complicação que era um diálogo com ele, vai fazer falta essa última valsa que nos roubaram de repente, vai ficar faltando um pouco de movimento agora que o ar não chega mais, agora que os pulmões foram obrigados a parar de dançar. É muito triste perder Paulo”.

Além de muitos sonhos e projetos, Paulo deixa um filho de 20 anos.

Atualizada às 11:55 - Suspeito já foi encaminhado para unidade prisional

O autor do crime já teria sido preso em flagrante e encaminhado para uma unidade prisional. De acordo com Boletim de Ocorrência, ele foi surpreendido por policiais do 1º Batalhão da PM próximo à casa de Paulo Medina. A polícia estava a caminho da casa da Paulo. Os policiais o encontraram caído na varanda de casa. Junto a ele, estava o celular do suspeito que alegou ter agido em legítima defesa.

Atualizada às 12:20 - AL emite nota de pesar pela morte do artista

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD) e a coordenadora da Sala da Mulher, Janete Riva, lamentam o falecimento do coreógrafo e bailarino Pedro Paulo Gois Medina.

Na visão dos dois, a arte e a cultura mato-grossenses perdem um profissional brilhante e dedicado, que influenciou várias gerações e será lembrado para sempre como referencial da dança contemporânea.

Paulo Medina tinha 44 anos e morreu na manhã desta segunda-feira (15), no Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá, após ser esfaqueado dentro de sua casa, no bairro Boa Esperança.

Velório:



A "Pádua Galeria de Artes" fica na avenida Miguel Sutil, 9803, Duque de Caxias, Cuiabá/MT). 







Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet