Olhar Conceito

Terça-feira, 18 de maio de 2021

Notícias / Música

Música de raiz

Flávia Pires quebra o silêncio e encanta público cuiabano com sua música

Da Redação - Bruna Gomes

30 Mai 2013 - 17:03

Foto: Reprodução

Flávia Pires quebra o silêncio e encanta público cuiabano com sua música
Durante 27 anos Flávia escreveu em silêncio. Sempre com uns rabiscos aqui e acolá, a moça tinha voz boa e cantava em casa, mas nunca se atreveu a compor. Formou-se em Ciências Contábeis, agora cursa Direito, e o bichinho musical sempre ali, persistente e sobrevivente. Por insistência do irmão, em maio do ano passado se rendeu e compôs a primeira música. No embalo da coragem, foi a um show de Renato Teixeira e entregou uma poesia de sua autoria. O músico adorou e Flávia finalmente teve o aval que seu inconsciente precisava: foi compor.

Sem formação técnica e desconhecendo os acordes de qualquer instrumento, ela gravava seus “la la las” no celular e as letras em um papel. “Tudo o que eu sei de música é de coração”. Com algumas letras prontas ela precisava de um violeiro, alguém que complementasse sua voz e entendesse a melodia dos arquivos de áudio de seu celular. Por ter se descoberto na música há tão pouco tempo, não conhecia muitas pessoas no meio artístico local e por mais inusitado que pareça, foi mais fácil fazer contato com alguém fora de Mato Grosso.

Flávia foi atrás do paulista Wilson Teixeira, violeiro, compositor e arranjador que se apresenta nos bares de São Paulo. Um pouco depois viajou para se reunir com Wilson e gravar suas canções, entretanto, era final do penúltimo dia e ainda faltava uma letra. Aflita e com a cabeça martelando, Flávia pernoitou e compôs “Natureza do Sertão”, em homenagem à Cuiabá: “O sertanejo solitário/Prepara o arado em silêncio/Pela terra preta brota/A branca flor no dia lento”.

Enquanto no meio profissional cuiabano Flávia teve dificuldades, rumando até São Paulo para conseguir gravar suas músicas, a reação do público foi bem diferente. No mesmo dia que lançamento seu primeiro single, “Encantada”, o vídeo alcançou mais de 1 mil visualizações. Das músicas publicadas depois – até a publicação desta matéria -, a menos visualizada tem 1.115 acessos e “Encantada” soma hoje quase 4 mil.

Com foco na música sertaneja de raiz, Flávia tem como inspiração musical Almir Sater, Pescuma e Renato Teixeira. A cantora se incomoda com a falta de valorização da cultura produzida em solo mato-grossense, pela platéia local. “A primeira coisa que um cuiabano faz quando sai daqui é perder o sotaque. Você não vê um mineiro fazendo isso, se um mineiro vai pro Rio de Janeiro ele continua mineiro. O cuiabano assim que chega a São Paulo já vira paulista”.

Flávia está contida naquele grupo de músicos que têm a letra como a parte principal da canção. Melodia, arranjo e acordes estão apenas pra acompanhar os versos. Entre Manoel de Barros, Renato Teixeira e Cora Coralina a artista é visivelmente influenciada pela poesia e a música de raiz. Quando lhe faltam palavras pra alguma coisa, para, gagueja e logo vem com um verso para tentar explicar seu pensamento.

Do futuro ela espera viver de música. E a coisa está andando. Depois do sucesso das músicas lançadas na internet, Flávia conseguiu uma banda para acompanhá-la, tem dois shows marcados para junho e planeja gravar dois videoclipes. A única certeza da moça é que agora ela não para mais de compor.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet