Olhar Conceito

Terça-feira, 18 de maio de 2021

Notícias / Música

CIDADANIA E MÚSICA

Instituto Ciranda implanta mais um pólo de ensino da música a crianças e jovens, desta vez, em Campo Verde

Da Redação - Lidiane Barros

07 Jun 2013 - 11:47

Foto: Protásio de Morais

Instituto Ciranda implanta mais um pólo de ensino da música a crianças e jovens, desta vez, em Campo Verde
O Instituto Ciranda celebra dez anos em 2013 e começa a colocar em prática os planos de expansão do modelo dedicado à prática da cidadania a partir do ensino da música. Além das células implantadas em Cuiabá, Nova Mutum e Chapada dos Guimarães, mais um núcleo se estabelece.

Nesta sexta-feira e sábado (07 e 08) a escola social de música inaugura um novo pólo do Instituto Ciranda em Campo Verde, a 130 km da capital, com apresentações da Orquestra Jovem do Estado de Mato Grosso, a partir das 19 horas, em frente ao Centro Educacional Amerecilda. Os concertos estão sob a regência e direção artística do maestro Murilo Alves, que também é presidente do Instituto Ciranda.

“Esse é um passo importante na consolidação da ideia de expansão do Ciranda. A possibilidade de levar ensino musical e prática orquestral a cada vez mais pessoas nos move. O que foi formado até agora será multiplicado e lá serão formados multiplicadores”, destacou Murilo.

O mais novo pólo do Instituto Ciranda atenderá 200 crianças e jovens no primeiro ano. Os professores serão os mesmos da sede em Cuiabá, que assim como fazem para dar aulas nas comunidades de João Carro e Água Fria, vão pegar a estrada com o objetivo de formar novos instrumentistas e, consequentemente, novas plateias para a música de concerto.

O Ciranda proporcionará aos jovens e crianças de Campo Verde que estiverem devidamente matriculados, aulas de flauta transversal, saxofone, clarinete, trombone, trompete, percussão, violino, viola, contrabaixo, violoncelo e coral infantil.
Os instrumentos serão adquiridos graças ao empenho e sensibilidade da Coordenação de Cultura de Campo Verde por meio da Secretaria de Estado de Cultura e da Prefeitura de Campo Verde.

Foi o coordenador de Cultura, André Tavares quem se atentou para a mudança do cenário artístico em Campo Verde. “Eu já tinha em mente buscar apoio para uma produção musical com formato de orquestra sinfônica, mas não tinha suporte pedagógico, músicos capacitados. Mas me lembrei de um colega”.

O colega em questão é Murilo Alves. O coordenador de Cultura do município foi aluno do curso de regência e sabendo do trabalho do mestre, acionou o Ciranda.

“Não tinha como desenvolver um trabalho isolado sem apoio pedagógico e profissionais de vários instrumentos, e foi então que fiquei sabendo do projeto implantado em Nova Mutum. Gostei de pronto. Fui procurar o prefeito preparado para receber um não. Mas logo que terminei ele perguntou: ‘quando podemos começar?’. Eu disse que seria já em agosto”.
A ideia de utilizar a música como instrumento de cidadania pregada pelo Instituto está se disseminando e a promessa é que ela alcance ainda mais municípios mato-grossenses e avança na consolidação de seu programa orquestral.

O Instituto Ciranda tem como principal mantenedor o Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Trabalho e Assistência Social, Secretaria de Estado de Cultura, Orquestra do Estado de Mato Grosso, Furnas Centrais Elétricas, Supermercado Modelo, Tauro Motors, Ruhling Assessoria e Banco Sicredi.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet