Olhar Conceito

Quinta-feira, 29 de outubro de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Peça de teatro busca incentivar o consumo de carne suína na escolas municipais de Cuiabá

Da Redação - Isabela Mercuri

13 Ago 2015 - 15:44

Foto: Reprodução/Da Assessoria

Peça de teatro busca incentivar o consumo de carne suína na escolas municipais de Cuiabá
Um projeto de teatro para incentivar o consumo de carne suína e pelas crianças nas escolas públicas municipais está em andamento sob a direção de Carlos Gattass Pessoa, que afirma a necessidade de “combater a ideia de que a carne suína faz mal à saúde, ressaltar seus benefícios de maneira lúdica e incluir a proteína na merenda escolar”.

Leia mais:
Espetáculo de Monteiro Lobato é apresentado por alunos de escola da rede pública municipal de Cuiabá
A pena é a lei: comédia de Ariano Suassuna é apresentada por alunos da Escola Livre Porto

Carlos, ou o “Carlão dos bonecos”, trabalha junto com Marcus Costa Ribeiro e Rogério Fernando Knippelberg no projeto “Teatro de Fantoches”, que foi apresentado pela primeira vez no primeiro semestre de 2015 e já chegou a 20 mil alunos de Cuiabá, em mais de 35 escolas.

A história contada é sobre um personagem, Custódio, que está a procura de uma peça de suíno para fazer um strogonoff, mas tem um problema: um ladrão rouba todas as carnes de suínos dos supermercados e açougues da cidade.

Com 20 minutos de apresentação, a equipe explica durante o teatro que a carne de porco é a proteína que tem menor teor de colesterol, sódio e potássio.

A diretora da Escola Municipal de Ensino Básico Augusto Simplício de Figueiredo, no bairro Poção, Ivone Maria Dallanhol, conta que a carne suína já foi incluída na merenda escolar e é servida na 2º e 4º semana, nas terças-feiras: "Nós temos a carne suína como merenda escolar desde a metade de 2014 e o que a gente percebe é que há ainda certa resistência, mas aos poucos estamos quebrando esse mito de não comer suínos”.




Para a diretora, as crianças entenderam as informações passadas durante o teatro: "Tudo que é lúdico a criança presta mais atenção, vê com outros olhos e é muito melhor que passar as informações no quadro," explica.

Segundo a Assessoria, ela ainda propôs levar uma extensão do tema para as aulas sobre a tecnologia envolvida na produção do suíno: "O teatro é importante por que deu uma suavizada no tema, mas nós iremos passar em sala de aula também a importância da proteína suína na alimentação, como é o processo de produção, higiene e a tecnologia envolvida” diz.

O diretor de espetáculo explica que o objetivo foi alcançado, porque "O teatro foi idealizado para desmistificar a ideia de que a carne suína é algo sujo e prejudicial à saúde. Esses animais, na época dos nossos avós eram criados soltos no terreno, comiam de tudo que achavam no caminho sem nenhum cuidado com higiene. Hoje em dia, eles são criados em granja, com piso de cimento, eles só comem milho, soja e a água que eles bebem é filtrada. Eles são criados com um rigoroso controle de qualidade, higiene e muita tecnologia".

Consumo de carne de porco

O consumo anual per capta da carne suína no Brasil, de acordo com dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) é de 14,1 quilos per capta anual. O suíno ocupa a terceira colocação na preferência dos brasileiros, atrás da carne de aves (43,9 kg) e bovino (37,4 kg).

O projeto do teatro é da Associação de Criadores de Suínos de Mato Grosso (ACRISMAT) e da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação de Cuiabá (SME).

Para o diretor da Acrismat, Custódio Rodrigues, a ação já trouxe resultados bastante concretos para o setor da suinocultura: "Nós vivemos um bom momento na suinocultura. Com os preços de outras carnes subindo, a de suínos acaba ficando em evidência. O consumo mato-grossense já é de 15,1 kg per capita e a nossa expectativa é que cresça ainda mais neste ano," afirma.

Ele ainda apoia o projeto como método de alcance dos consumidores: "Estamos conscientizando crianças da importância da carne suína, que daqui a alguns anos tomarão as próprias decisões sobre qual carne é a melhor. Além disso, eles podem transmitir esse conhecimento para seus pais," argumenta.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet