Olhar Conceito

Quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Uma noiva de branco e outros personagens assombrados passeiam hoje pelo Centro Histórico

Da Redação - Lidiane Barros

13 Jun 2013 - 17:17

Foto: Téo Miranda

Alguns se assustaram com a primeira intervenção urbana realizada na quarta-feira no Calçadão Galdino Pimentel

Alguns se assustaram com a primeira intervenção urbana realizada na quarta-feira no Calçadão Galdino Pimentel

Uma noiva de branco foi vista ontem perambulando pelo Calçadão Galdino Pimentel, no Centro Histórico de Cuiabá. Sua feição era perturbadora e quem passava por lá, por volta das 19 horas, se não se assustou, tentou consolá-la. Afinal, era Dia dos Namorados. Mas ainda hoje, Dia de Santo Antônio ela deve ser vista.

Sem saber, essas pessoas entraram no jogo da companhia teatral Tibanaré e começaram a questionar: será que isso é teatro? Pois bem, o elenco percorre o Centro Histórico de Cuiabá de frente à Igreja da Matriz (Praça da República), passando pelo calçadão até chegar a alguns becos, para recontar histórias de lendas e assombrações que ouviram a partir de relatos de pessoas. Eles também se pautaram pelo livro Cuiabá: Roteiro de Lendas (1984), de Dunga Rodrigues.

“Programamos um passeio pelo Centro Histórico para resgatar não só o patrimônio material, como também o imaterial, as lendas urbanas, contos e personagens da Cuiabá de outrora”, destaca a atriz Fernanda Gandes. A noiva de Branco, a lenda da carroça e a procissão das almas são algumas delas.

Os alunos do 1º ano do Ensino Fundamental do Colégio Liceu Cuiabano acompanham a trupe hoje, logo mais às 19 horas, no passeio inspirado em pinturas do artista plástico Antônio João e que começa na Praça da República, em frente à Matriz.

Por enquanto a fase do projeto premiado pelo Artes na Rua de 2011, da Fundação Nacional das Artes (Funarte), é experimental. Na quarta-feira (12) eles fizeram a primeira incursão pelo Centro e a “plateia” correspondeu. “Muita gente viu a noiva andando ao léu e tentou ajudá-la. Queria saber o que tinha acontecido. Um padre contava uma história e chamava a atenção”, se diverte o diretor Jefferson Jarcem.

O trabalho do Tibanaré é marcado pela interação na rua. Já foram a praças, andaram de ônibus e agora, retomam mistérios de lugares que são tomados pelo silêncio quando a noite chega. Outra característica do grupo é o diálogo com a literatura. Se antes, se dedicavam à poesia, agora apostam em contos. “Faz parte da nossa identidade a provocação, se aproximar das pessoas e meio controlar um jogo. E o desafio é fazer isso em cenário de rua, surpreendendo e atraindo quem passa. No caso da noiva então, ela começou a entrar onde estava aberto, e as pessoas ficavam com medo dela entrar, mas aos poucos vão entendendo, isso é muito instigante”, analise Jefferson.

Serviço:

Intervenção Urbana – Passeio Noturno
Saída às 19 horas na Praça da República
Informações 8444-0818

Ficha Técnica:

Direção: Jefferson Jarcem
Produção: Fernanda Gandes
Elenco: Vini Hoffmann, Valter Lara, Genival Soares e Viviane Dourado
Assessoria de empresa: Naine Terena
Fotografo: Téo Miranda





Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet