Olhar Conceito

Terça-feira, 18 de maio de 2021

Notícias / Música

CONCERTOS OFICIAIS

Orquestra do Estado de Mato Grosso funde teatro e música em concerto neste sábado e domingo

Da Redação - Lidiane Barros

15 Jun 2013 - 12:39

Foto: Protásio de Morais

O maestro Murilo Alves estará à frente da Orquestra do Estado de Mato Grosso

O maestro Murilo Alves estará à frente da Orquestra do Estado de Mato Grosso

Nos Concertos Oficiais de junho, a Orquestra do Estado de Mato Grosso promove a interação entre a música de concerto e o teatro ao executar três obras. Sob a batuta do convidado Murilo Alves, os 45 instrumentistas da orquestra vão executar a Abertura de O Barbeiro de Sevilha, do compositor Giachino Rossini, Peer Gynt de Edvard Grieg e um dos mais importantes de todos os tempos, Johan Sebastian Bach, com Concerto para Violino e Oboé. Os concertos ocorrem no sábado, às 20 horas e no domingo, às 19 horas, no Cine Teatro Cuiabá.

Repertório erudito marca abertura da temporada da Orquestra de Mato Grosso  

Para os Concertos Oficiais de junho, em especial a exibição de Concerto para violino e oboé, a Orquestra de Mato Grosso contará com dois talentosos solistas: Fernando Pereira empunha o instrumento de cordas e Ana Clara Melo ao oboé. “O repertório conta com três composições distintas e com significado impar dentro do repertório orquestral tradicional. Tanto Rossini quanto Grieg escreveram as obra em torno de um programa. O primeiro baseou-se na obra cômica o Barbeiro de Sevilha do dramaturgo francês Pierre Beaumarchais, o segundo na peça teatral em cinco atos do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen.

Ambas as peças podem ser consideradas músicas incidentais, ou seja, escritas em ocasião da apresentação concomitante de um teatro ou encenação possuem elementos musicais que nos remetem a paisagens sonoras alusivas ao texto em que elas remetem”, explica Fernando Pereira.

Ainda de acordo com o violinista, “a música de Bach já possui outro aspecto, tanto em temos de orquestração quanto no processo de estruturação das ideias musicais em si. Com apenas cordas e baixo contínuo, a obra não inclui sopros, o concerto é um grande exemplo da dita música pura, ou seja, a apresentação e o desenvolvimento temático em torno das técnicas tradicionais do contraponto é o que importa, e não alusões ou qualquer tipo de referência a algum tipo de texto”, conclui.

O momento que marca a interação entre a música e o teatro fica por conta do ator e diretor da Cia Teatro Mosaico que encena a trama de Peer Gynt idealizada originalmente por Ibsen. "A música servirá para ambientar o elemento narrativo, variando a cada aventura, viagem e conquista do personagem Peer Gynt, que assim como outros 12 personagens da trama, será interpretado por mim, uma espécie de narrador personagens”, detalha Sandro Lucose.

Na semana seguinte aos Concertos Oficiais, do dia 18 ao dia 21, a OEMT concentra-se na série de Concertos Didáticos que levará as suítes n°1 e n°2 de Peer Gynt à aproximadamente dez mil estudantes da rede pública e privada de ensino de Cuiabá, Várzea Grande e Nobres, também com a participação especial do ator Sandro Lucose.

“A Orquestra do Estado de Mato Grosso acredita que a música pode ser uma poderosa ferramenta de desenvolvimento humano e social, promovendo a ampliação do universo criativo de estudantes e professores ao tempo que desperta o interesse pela música de concerto, instrumentos e compositores brasileiros e estrangeiros”, aponta o diretor artístico da OEMT, Leandro Carvalho.
Este ano, 30 instituições de ensino serão contempladas pela série de Concertos Didáticos que, desde 2006 com o patrocínio ininterrupto do Instituto Votorantim e da Votorantim Cimentos, busca estimular, por meio da Orquestra e de oficinas didáticas preparatórias, o gosto pela música instrumental e o prazer em aprender. Em sete anos de atividades, mais de 160 escolas já foram beneficiadas pela série.

Criada em 2005, a Orquestra do Estado de Mato Grosso é uma iniciativa do Governo do Estado de Mato Grosso por meio da Secretaria de Estado de Cultura e em 2013 conta com o apoio cultural do Hotel Amazon, Fisk Inglês e Espanhol, Localiza,Soul Propaganda e TV Centro América. Por meio da Lei de Incentivo a Cultura – Lei Rouanet – Ministério da Cultura, a Orquestra recebe patrocínios do Grupo André Maggi, Instituto Votorantim e Votorantim Cimentos, que permitem a realização de suas principais séries de concertos: Oficiais, Didáticos e Populares.

Ingressos:

R$ 10 e R$ 5 meia
Informações: 3054-5840

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet