Olhar Conceito

Quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Peça exibida no Zulmira Canavarros discute o bullying nas escolas e suas consequências

Da Redação - Isabela Mercuri

03 Jun 2016 - 16:35

Foto: Reprodução / Ilustração

Peça exibida no Zulmira Canavarros discute o bullying nas escolas e suas consequências
É preciso falar sobre bullying. E para isso, a Cia Paulista de Teatro encena no Teatro Zulmira Canavarros, a partir da próxima semana, o espetáculo ‘Bullying – No Limite’. Com exibições nos períodos matutino e vespertino, exclusivas para escolas, e noturno aberto ao público, a peça busca conscientizar alunos e professores que essa forma de agressão é um dos maiores problemas de convivência entre os alunos, e que além de comprometer o rendimento escolar pode provocar marcas profundas.

Leia mais:

Circula MT leva Dom Quixote ao Pantanal e Cidade dos Outros à aldeia Xavante Weverá

A peça é direcionada para crianças acima de 11 anos, adolescentes e todos aqueles que convivem no contexto escolar. No roteiro, mostra como estas agressões acontecem dentro do ambiente escolar e as consequências emocionais e psicológicas envolvidas. Qual o limite de uma brincadeira? Como saber e perceber quando uma brincadeira excludente ou até um apelido dado estão provocando um desmoronamento na auto-estima da criança ou adolescente?

‘Bullying’, segundo a Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e à Adolescência (Aprapia), são todas as formas de agressão realizadas voluntária e repetitivamente, sem motivo evidente, para intimidar ou humilhar, realizada de forma desigual de forças e causando angústia e sofrimento.

O projeto tem apoio da Sala da Mulher da Assembleia Legislativa e para promover o debate, será convidada Izaura Ribeiro, representante social da casa. “O teatro é uma ferramenta social importante para despertar a conscientização e promover a reflexão sobre esse tema tão importante para ser trabalhado pelas escolas. Pois todos precisam discutir sobre as medidas que precisam ser tomadas perante as situações de violência enfrentada por muitos jovens e estudantes”, afirma.

A peça será exibida no dia 8 de junho, com exibição nos períodos matutino e vespertino, exclusiva e gratuita às escolas. Já a sessão noturna, marcada para as 20 horas, será aberta ao público com entrada social, cujo ingresso poderá ser adquirido por 2kg de alimentos não perecíveis.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet