Olhar Conceito

Quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Notícias / Artes Cênicas

Festivais de teatro começam em outubro em Cuiabá e terminam em dezembro em Chapada

Da Redação - Isabela Mercuri

11 Ago 2016 - 14:15

Foto: Reprodução / Ilustração

Festivais de teatro começam em outubro em Cuiabá e terminam em dezembro em Chapada
A programação do II Circuito de Festivais de Teatro de Mato Grosso foi lançada nesta semana no Cine Teatro de Cuiabá. Formado por sete festivais em todo o Estado, o circuito começa em outubro, com a ‘Mostra Internacional de Teatro Infantil’ e termina em dezembro, com a ‘Encontros Possíveis’.

Leia mais:

Segunda edição do Circuito de Festivais de Teatro de Mato Grosso será lançada na terça-feira

Confira:

- 7ª Mostra Internacional de Teatro Infantil (Cuiabá e região) - 04 a 09/10
- 8º Humor do Mato (Cuiabá e região) - 20 a 23/10 e 29 e 30/10
- 10º Festival de Teatro Velha Joana (Primavera do Leste e região) - 28/10 a 06/11
- 8º Festival de Teatro da Amazônia Mato-Grossense (Alta Floresta e região) - 07 a 12/11
- 15º Festival de Teatro de Campo Novo do Parecis (Campo Novo e região) - 22 a 27/11
- 3º Festival Zé Bolo Flô de Teatro de Rua (Cuiabá e região) - 29/11 a 04/12
- 8º Encontros Possíveis - Núcleo de Pesquisas Teatrais (Chapada dos Guimarães e região) - 13 a 17/12

De acordo com a assessoria da Secretaria de Estado de Cultura, responsável pelo circuito, a ideia é criar uma rede para interligar os profissionais das artes cênicas de Mato Grosso.

“Essa iniciativa faz questão de preservar e dar total liberdade aos grupos e aos festivais para que cada um mantenha a sua identidade. A criação do Circuito tem como objetivo o fortalecimento de uma rede para que recursos públicos sejam otimizados e os espetáculos encenados em outros estados e até mesmo outros países, possam circular por vários municípios e atingir um número maior de pessoas”, afirma Leandro Carvalho, secretário de estado de cultura.

Em 2015, a primeira edição do Circuito contou com quatro festivais, um em Primavera do Leste (Velha Joana), um em Campo Novo do Parecis (Femute), um em Cuiabá (Festival Bolo Flô de Teatro de Rua) e um em Alta Floresta (Festival de Teatro da Amazônia Mato-grossense). Neste último, aconteceu também o Seminário Internacional de Teatro Contemporâneo – Núcleo de Pesquisas Teatrais Encontros Possíveis, pela Cia Pessoal de Teatro.

Está prevista para essa edição ações de formação, debates, workshops, palestras e todas de conversa. “O Circuito de Festivais dá visibilidade às produções que já aconteciam em Mato Grosso. É notável a diferença do Festival em Alta Floresta, antes e depois desta iniciativa. O evento se torna mais conhecido, não apenas naquela região, mas no estado todo. Os grupos se conhecem e trocam experiência. O Circuito tem um papel que vai muito além de apoiar cada festival, mas cria uma rede de conexões entre os grupos de Mato Grosso e fora dele”, ressaltou Ronaldo Adriano, do Festival de Teatro da Amazônia Mato-grossense.

“Estes são valores mensuráveis, mas há aqueles que vão além como a ampliação do horizonte das crianças e da população como um todo, que começa a ver o mundo de outra forma, a exercer a sua cidadania. São valores imateriais e que dão sentido à vida”, finalizou Leandro Carvalho.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet