Olhar Conceito

Quarta-feira, 15 de julho de 2020

Notícias / Pets

Estudante de medicina cria projeto de venda de copos para alimentar e castrar gatos abandonados

Da Redação - Isabela Mercuri

13 Ago 2018 - 14:43

Foto: Reprodução/Internet

Estudante de medicina cria projeto de venda de copos para alimentar e castrar gatos abandonados
A estudante de medicina Gabriela Rubira, 19, sempre se preocupou com animais abandonados. Por este motivo, anda com um pacote de ração dentro do carro, e ajudava como podia. Há alguns meses, uma amiga, estudante da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), lhe contou da quantidade de gatos abandonados no campus de Cuiabá, e ela decidiu ajudar também. Para custear a ração e castrá-los – o que diminui o problema – Gabriela criou um projeto de venda de copos.

Leia também:
Com dívida de mais de R$ 100 mil, bazar arrecada fundos para instituição que cuida de 125 animais

“Nós estamos vendendo esses copos por R$15,00 cada, o lucro vai todo para os gatos da UFMT. Faz um tempo que nós já estamos alimentando e cuidando dos gatos de lá, mas estávamos sem recursos e começou a ficar pesado pra gente. A ideia é usar esse dinheiro pra castrar o máximo de gatos que conseguirmos, alimentar e medicar os que precisam”, contou a estudante ao Olhar Conceito.

Quando iniciou o projeto, Gabriela fez um pedido inicial de cem unidades de copos, para vendê-los por R$15. Todos foram vendidos em dois dias. “Começou a ficar pesado porque eu usava meu dinheiro, e tem vários gatinhos lá que precisam de consulta e medicamento. Como sempre vejo na faculdade o pessoal usar esses copos duros com canudo, fui atrás de fazer”.

Os copos estão à venda com voluntários, e também é possível fazer pedidos via WhatsApp. Atualmente, Gabriela está com três filhotes em casa, que levou para fazer tratamento contra a rinotraqueíte, e conseguiu comprar os medicamentos. “A ideia é ir levando eles aos poucos para castrar, porque eles estão se reproduzindo e o problema só vai crescendo. E infelizmente tem pessoas que os envenenam e maltratam. Vários já morreram e muitos estão machucados ou deficientes”, lamenta.

Serviço

Para comprar os copos, entre em contato em: (65) 99648-6949.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Ronaldo
    14 Ago 2018 às 09:24

    Parabéns pelo projeto, causa nobre.

  • Sueli Barbosa dos Reis
    14 Ago 2018 às 01:37

    Que alegria, ver alguém que conheci tão pequena, acompanhei bem de perto até os dez anos, ser protagonista de tão bela iniciativa!!!! Parabéns! Que orgulho!

  • Academica
    13 Ago 2018 às 19:29

    Ja levantei esta situaçao em sala de aula na faculdade, porém a grande maioria dos estudantes sao omissos qdo nao sao pobres de espírito, julgando o gato um animal inferior, que nao merece atençao (prpfessores tbm sao ignorantes). A UFMT juntamente com o município e comunidade deveriam fazer uma PPP afim de solucionar o problema, mas eqto o poder publico finge que nao vê e as vezes ate manda matar, algumas pessoas nobres de caráter como esta estudante tenta amenizar conforme pode. Tbem ajudo fazendo resgates mas me sinto impotente diante de tanto descaso...

  • Aidon Saffo
    13 Ago 2018 às 17:09

    Ô "seu Zeca", deixa de falar asneiras. Extinção de Gato doméstico? Que piada! Sem castração os gatos e cães domésticos abandonados proliferam se tornando caso de saúde pública.

  • suzane oliveira
    13 Ago 2018 às 16:18

    Parabens pela sua iniciativa, temos que trabalhar mais desta maneira para trazer um pouco de conforto a esses animais e segurança. Castração é sim o melhor remédio para não ter tantos animais abandonados.

  • Gilmar
    13 Ago 2018 às 15:55

    Parabéns pelo projeto

  • Zeca
    13 Ago 2018 às 15:15

    Alimentá-los tudo bem, mas castrá-los diminui a reprodução que pode chegar a extinção da espécie.

Redes Sociais

Sitevip Internet