Olhar Conceito

Domingo, 25 de outubro de 2020

Notícias / Cinema

Coletivo queer de Mato Grosso é selecionado para mostra de cinema do Pará

da Redação - Isabela Mercuri

11 Nov 2019 - 11:01

Foto: Lucart Photografia

Coletivo queer de Mato Grosso é selecionado para mostra de cinema do Pará
O coletivo de cinema de Mato Grosso ‘MT Queer’, antigamente chamado ‘Cagay-MT’ participa, a partir desta segunda-feira (11), do Festival De Cinema Negro Zélia Amador de Deus, em Belém do Pará, com a websérie ‘Procura-se Bichas’. Lançada em setembro de 2018, a série aborda temas como gordofobia, transfobia, homofobia.Liderado por Elton Martins, 26, e Paulo Schorr, o coletivo foi criado inicialmente em 2015, para a produção de outra série, na época chamada de ‘Série de Lá’. Quando já estavam com todo o conteúdo gravado, e já tinham gasto R$5 mil, no entanto, eles foram boicotados.

Leia também:
Filme com Gagliasso gravado em Cuiabá participa de renomado festival de Brasília

Em abril, conseguiram viabilizar a ‘Minha Família’, que contava a história de ‘Zé’, que após a morte de sua mãe, cuida de seus dois irmãos, Fatinha, de dezesseis anos, e Zézinho, de oito. A série abordava a homofobia, o HIV, a intolerância religiosa e a liberdade sexual feminina.

‘Procura-se Bichas’ conta a história de João e Diego, que criam uma página no Facebook com a ideia de ajudar e reunir as bichas de Cuiabá, capital do Mato Grosso.
“O projeto que eles denominaram de "Procura-se Bichas" começa a criar asas e reunir muito mais que Bichas. Além disso, a série ‘Procura-se Bichas’ aborda temas como gordofobia, transfobia, homofobia, descoberta do primeiro amor e a descoberta da arte de ser Drag Queen”, explica a sinopse. A produção foi feita de forma independente, somente com parceiros, e toda gravada e editada em smartphone.

O ‘Festival de Cinema Negro Zélia Amador’ surgiu neste ano com o objetivo de resgatar e difundir filmes produzidos por cineastas negros no estado do Pará. No entanto, produções de todo o Brasil puderam se inscrever, desde que fossem produzidas entre 2017 e 2019, e dirigidas por um afro-brasileiro.

Confira as produções selecionadas para a mostra nacional:

Mãe Não Chora – Carol Rodrigues, Vaneza Oliveira
Sem Asas – mostra nacional – Renata Martins
Vó a Senhora é Lésbica – Bruna Fonseca, Larissa Lima
Sample – Ana Julia Travia
Fios da Resistência – Larah Camargo
Onde Nascem os Deuses – Henrique DPK
CoroAção - Juciara Áwô e Luana Arah
Clandestyna – Duca Caldeira
Para Todas as Moças – Castiel Vitorino Brasileiro
Amor de Ori - Bruna Barros
Tempos Verbais – Ema Ribeiro
Nadir – Fábio Rogério
Nove Água – Gabriel Martins e Quilombo dos Marques
Necrópolis – Italo Oliveira
Megg - A Margem que Migra para o Centro – Larissa Nepomuceno
Procura-se Bichas - Elton Martins
TRANSacralidade - Luz X e Lico Cardoso
A Câmera de João - Tothi Cardoso
Guri - Adriano Monteiro
Lily's Hair - Raphael Gustavo da Silva
Cabeças Falantes - Natasha Rodrigues
Ilhas de Calor - Ulisses Arthur

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet