Olhar Conceito

Notícias / Cinema

Temporada online do Cine Teatro traz obras de Márcio Moreira e comentário sobre Dunga Rodrigues

Da Redação - Isabela Mercuri

09 Jun 2020 - 09:38

Foto: Reprodução

Os Cinco Morenos será um dos filmes exibidos

Os Cinco Morenos será um dos filmes exibidos

Seis obras audiovisuais do cineasta Márcio Moreira serão compartilhadas a partir das 19h30 desta terça-feira (9), na Temporada de Filmes online, ação do Cine Teatro Cuiabá organizada em substituição à programação presencial cancelada em atenção às medidas de contenção e prevenção ao novo coronavírus (Covid-19).

Leia também:
Projeto da Academia Internacional do Cinema fornece 90 bolsas de estudo a moradores do Centro-Oeste
 
Nascido em Sobral, no Ceará, Márcio é filho de militar, e chegou a Cuiabá em 1995, para prestar vestibular. Estudou Comunicação Social na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e formou-se em 1999.
 
Ainda na faculdade,começou a desenvolver pesquisas e dedicar-se às riquezas da história e da cultura de Mato Grosso. Como consequência, nasceram suas obras de literatura, audiovisual e cinema. Ele é autor do livro “Cuiabá na Lente do Foto Cháu: um resgate cinematográfico”, sobre vida e obra de Lázaro Papazian, conhecido como Cháu, um dos pioneiros a registrar em película, por mais de meio século, os diversos acontecimentos de Mato Grosso, em especial cenas da vida social e urbana de Cuiabá.

No cinema, Márcio Moreira é roteirista e diretor do curta-metragem “Saringangá”, realizado em locações em Mimoso, com participação do grupo de Siriri Araras do Mimoso, e que traz no elenco Mara Ferraz, Romeu Benedicto, Regina Lobo, Vera Capilé, Mariana Ferreira e João Marcio Pereira.
 
“Saringangá” foi filmado em película super 16mm e ampliado, na montagem, para 35mm, com direção de fotografia de Jorge Monclar. Além das obras programadas nessa Temporada de Filmes Online, Moreira produziu e dirigiu mais de uma dezena de documentários sobre personalidades e expressões da cultura de Mato Grosso, muitos desses em trabalho colaborativo com Luiz Carlos Ribeiro e Kátia Meirelles, na série “Imagem da Terra”.
 
Dentre os documentários estão “Dança dos Mascarados”, onde festeiros pantaneiros, todos homens, se revezam ora como valetes, ora como damas, em dualidade escondida por trás de misteriosas máscaras; “Anji Ytambiely”, que mostra a Festa do Milho, realizada em memória dos ancestrais que morreram num trágico incêndio na aldeia que dizimou quase toda sociedade Bakairi; e “Comunidade de São Gonçalo”, que mostra a comunidade homônima, famosa pelas belas cerâmicas, pela viola-de-cocho e outras expressões da cultura popular de Mato Grosso.
 
Márcio Moreira é casado com Kelly Decker e pai de dois filhos: Nicole e Guilherme. Desde 2002 trabalha no Grupo Gazeta de Comunicação, na TV Vila Real, onde já dirigiu programas de entretenimento e atualmente é editor chefe de programa jornalístico. Entre os projetos recentes, está em fase de conclusão de um livro sobre a vida de Névio Lotufo.
 
Cine Comentário Sonoro sobre “Dunga Rodrigues” e “Saringangá”

 
Além das exibições dos filmes, Márcio também participa, na quinta-feira (11), do Cine Comentário Sonoro. A partir das 19h ele se une a Kátia Meirelles (coordenadora do projeto Imagem da Terra), com quem compartilha memórias sobre “Dunga Rodrigues”.
 
No sábado, 13 de junho, a partir das 19h, Márcio Moreira também conta histórias sobre bastidores de produção de “Saringangá”. Os episódios poderão ser acessados na página do Facebook do Cineclube Coxiponés (link Publicações) e do blog do Cineclube na Plataforma Cultura e Vivência da PROCEV/UFMT (cineclubecoxipones.wordpress.com).
 
A série Cine Comentário Sonoro é uma parceria entre realizador@s, o Cineclube Coxiponés da UFMT e a Rede Cineclubista de Mato Grosso (REC-MT). Todos os episódios estão disponíveis no canal do YouTube do Cineclube Coxiponés.
 
Veja as sinopses das obras:
 
Saringangá (Márcio Moreira, MT, 2001, 11', classificação indicativa 12 anos). Sinopse: Numa pequena comunidade mato-grossense, uma balzaquiana (Mara Ferraz) é seduzida pelos batuques afro-indígenas do “Boi-à-serra”.
 
Trindade esquecida (Márcio Moreira, MT, 2001, 14', classificação indicativa livre). Sinopse: Dom Luiz de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres (Eduardo Espíndola), retorna a Vila Bela da Santíssima Trindade, dois séculos após ter governado a primeira capital de Mato Grosso.
 
Arte aqui é mato (Márcio Moreira, MT, 2001, 14’, classificação indicativa livre). Sinopse: A década de 1970 foi marcada pela efervescência das artes plásticas em Mato Grosso, estimulada principalmente pelo trabalho de duas grandes personalidades de notório reconhecimento no cenário das artes plásticas do país: Aline Figueiredo e Humberto Espíndola. O documentário contextualiza esse movimento nas artes plásticas em Mato Grosso e apresenta artistas e personalidades que até hoje desempenham papel fundamental no campo das artes visuais no Estado. 
 
Os Caretas (Márcio Moreira & Luiz Carlos Ribeiro, MT, 2001, 10’, classificação indicativa livre). Sinopse: O documentário mostra a tradição dos Caretas, das origens até a virada da década de 2000. Iniciada como uma brincadeira de uma família que gostava de pular o carnaval nas ruas de Guiratinga cobrindo o rosto apenas com sacos de papel pintados com carvão, a tradição evoluiu para um singular trabalho artesanal de produção de máscaras que caracterizam até hoje uma das manifestações mais peculiares do carnaval de Mato Grosso.
 
Os Cinco Morenos (Márcio Moreira, MT, 2001, 13’, classificação indicativa livre). Sinopse: Na década de 1950, cinco irmãos resolveram brincar com seus instrumentos musicais nas suas horas de folga. Trabalhadores da lavoura e da pesca, cada qual demonstrava o seu talento especial para a música. Nascia assim o grupo musical Os Cinco Morenos.
 
Dunga Rodrigues (Márcio Moreira, MT, 2001, 21’, classificação indicativa livre). Sinopse: O documentário mostra a pianista e escritora Dunga Rodrigues (1908-2006) aos 93 anos, esbanjando jovialidade e bom humor. Com uma memória de fazer inveja, ela conta histórias que marcaram sua vida, discorre sobre como a literatura a cativou na infância e também revela como, na adolescência, passou a adotar o nome Dunga.   
 
Serviço

Temporada de Filmes Online, com compartilhamento de obras do cineasta Márcio Moreira
Quando: A partir das 19h30 de terça-feira, 09 de junho de 2020.
Onde: facebook.com/cineteatrocuiaba (Link Publicações).
Classificação indicativa: a ser consultada.
Mais informações pelo email: pautacineteatrocuiaba@gmail.com

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Conceito. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Conceito poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Redes Sociais

Sitevip Internet