Olhar Conceito

Segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Notícias / Cinema

contra o tempo

Cineasta de Mato Grosso só tem 7 meses para captar R$ 2,85 milhões e 'salvar' filme

Da Editoria - Marcos Coutinho

11 Abr 2013 - 09:30

Foto: Reprodução

Cena de A Oitava Cor do Arco-Íris, primeiro longa-metragem de MT de autoria de Amauri Tangará

Cena de A Oitava Cor do Arco-Íris, primeiro longa-metragem de MT de autoria de Amauri Tangará

O cineasta Amaury Tangará tem apenas sete meses para captar R$ 2,85 milhões junto a empresas privadas se quiser realizar seu sonho de filmar o longa metragem Cão de Louça, aprovado desde 2010 pela Agência Nacional de Cinema (Ancine) e concebido pelo argumentista Luis Carlos Ribeiro no final dos anos 80.

Segundo a produtora Maria de Fátima Mendes, produtora cultural da Artes Brasil Produções Artísticas, a aprovação do projeto foi pelo "artigo 1A" da lei 8.685/93 (Lei Audiovisual), dispositivo que prevê a captação obrigatória para o projeto cinematográfico em um período de quatro anos.

"Estamos no último ano para captar os recursos ou perderemos a chance de produzir o filme. Ou melhor, temos apenas sete meses, porque as empresas têm que inserir ou demonstrar o eventual patrocínio em seus balanços", esclarece Fátima Mendes, que é companheira de Amaury Tangará, sem esconder seu desapontamento.

Cão de Louça narra, conforme consta do projeto aprovado pela Ancine, 50 anos da história política do Brasil narrada em paralelo com a história de 4 irmãs exiladas em sua própia casa, depois da grande vergonha a que foram submetidas. "Um fato verdadeiro, que ajuda a compreender a alma humana diante do surrealismo a que o jogo do poder imprime. E um cão de louça é o objeto ícone desse poder naquele universo ensandecido", justifica a produtora no projeto.

Tati Tangará, como Amaury chama Maria de Fátima, ressalta ainda que o valor total do projeto (R$ 3 milhões) só foi aprovado porque o cineasta mato-grossense tem uma produção invejável de curtas e longas. "Por isso, vamos buscar patrocínio e estamos abertos para conversações", declara a produtora em entrevista ao Olhar Direto/Olhar Conceito.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet