Olhar Conceito

Quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Notícias / Literatura

História de Liu Arruda e o momento político de Cuiabá em sua época são contados em livro

Da Redação - Isabela Mercuri

08 Mar 2016 - 17:02

Foto: Reprodução / Da Assessoria

Ivan Belém

Ivan Belém

A história política de Cuiabá na década de 80, com referência à trajetória artística de Liu Arruda é o tema do livro “Liu Arruda: A travessia de um bufão”, resultado da tese de doutorado de Ivan Belém, e que será lançado ainda no mês de abril deste ano pela editora Carlini e Caniato Editorial.

Leia mais:
Autor que passou quase toda a vida em Cuiabá faria 70 anos nesta quinta; seu livro vai virar filme
Livro de mato-grossense finalista do Prêmio Jabuti será lançado nesta quinta na UFMT

O trabalho começou como tese, e apesar de ser classificado como biografia, não se preocupa com os detalhes íntimos da vida do artista: “Como se trata de uma tese, temos sempre que nos debruçar sobre um problema. O problema que coloco é descobrir e anunciar como o teatro interviu sobre a realidade de Cuiabá neste período, quando se vivenciou, em escala global, um acirramento da homogeneização com repercussão em todas as instâncias da vida individual e coletiva”, explica o autor.

Segundo os estudos de Belém esta foi uma época de grandes mudanças em Mato Grosso: “[o estado] recebeu uma leva de imigrantes à busca de terras para a exploração na agricultura, ocasionando um choque cultural, no qual a cultura cuiabana, sobretudo o nosso sotaque, sofreu tremenda perseguição, sendo tratada como algo menor, feio, exótico”, afirma.
Ali, os cuiabanos se sentiam humilhados, inferiorizados, envergonhados de seu pertencimento, e assim surgiu Liu Arruda e o Grupo Gambiarra, com um teatro popular, político, falando com sotaque cuiabano e ajudando a população a recuperar sua auto-estima.

“Procurei identificar como esses jovens atores e atrizes, tendo Liu Arruda como um ícone, atuaram sobre esse momento histórico vivido por Cuiabá. O que trouxe esses imigrantes para cá? Que impacto esse encontro de culturas ocasionou? E como o teatro agiu diante de um conflito cultural, neste caso, a perda de identidade, já que nesse momento o comportamento dos cuiabanos sofreu severas críticas dos recém-chegados, causando nos primeiros um constrangimento quanto ao seu modo de ser e estar?”, acrescenta o autor.

Belém nasceu em Barão de Melgaço, e aos 17 anos já escrevia crônicas para jornais. Dedica-se ao teatro, serviço público e à gestão da Casa Azul, em Chapada dos Guimarães. Seu livro sobre Liu Arruda e o momento político de Cuiabá foi um dos vencedores do Prêmio Mato Grosso de Literatura, da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), e será lançado oficialmente no começo de abril.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet