Olhar Conceito

Quinta-feira, 28 de outubro de 2021

Notícias / Saúde e Beleza

slime

Geleca da moda pode causar queimaduras e intoxicação; conheça os riscos

Da Redação - Thais Fávaro

19 Set 2018 - 14:01

Foto: Reprodução

Geleca da moda pode causar queimaduras e intoxicação; conheça os riscos
Conhecida como slime ou amoeba, a “geleca” da moda virou febre entre as crianças do mundo todo. Embora ela possa ser comprada pronta, existe a versão caseira, que é ensinada através de vídeos e tutoriais na internet. Em alguns deles, os ingredientes são substâncias químicas, como produtos de limpeza e higiene, o que pode ser perigoso.

Leia mais
Preenchimento de glúteo com PMMA caiu em desuso por ser perigoso, diz cirurgião plástico

Nos últimos meses surgiu uma nova febre entre as crianças do mundo todo, o “slime”, uma nova versão da antiga geleca ou amoeba. Mas isso tem gerado muitas preocupações para os pais, já que a versão caseira leva algumas substâncias químicas como ingrediente principal na fabricação da gosma.

As receitas ensinam a fabricar a gosma e mostra como personalizá-la com corantes ou glitter. A intenção é que a gosma fique pegajosa e elástica. Independente da fórmula, dois ingredientes se repetem: cola branca e água boricada. Algumas levam ainda bórax, um composto químico usado na fabricação de inseticidas.

A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) alertou para os riscos de intoxicação. Para o Pediatra Carlos Augusto Mello da Silva, presidente do Departamento de Toxicologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, o brinquedo não é seguro. “Em nenhuma hipótese crianças devem mexer com água boricada”, destaca. A substância, de alta toxicidade, tem que passar longe da mesa de brincadeiras, se manter lacrada e distante do alcance das crianças.

Os principais riscos são no manuseio da água boricada e do bórax. O bórax é o borato de sódio, usado como matéria prima em alguns produtos de limpeza, inseticidas e outros. Para se ter uma ideia de seu potencial, no caso do uso em agrotóxicos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) o avalia como sendo de classe toxicológica II, isto é, altamente tóxico.

A dermatologista Tatiana Gabbi, da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), explica que, por ser uma substância alcalina (com pH alto), ela tende a danificar a camada de gordura protetora da pele, comprometendo a barreira cutânea, especialmente em quem tem maior sensibilidade.

Este quadro pode causar o surgimento de eczemas (lesões que parecem feridas vermelhas, coçam e ardem) e dermatite de contato (reação que se assemelha a uma queimadura de pele e causa descamação). Estas reações, por sua vez, predispõem a criança a infecções, uma porta de entrada para condições mais sérias. Já a água boricada é uma solução composta por ácido bórico, produto que contém o mesmo elemento presente no Bórax. Porém, por ser diluído em água, seu uso apresenta menor risco.

Ainda que o preparo da geleca faça parte da brincadeira, é mais seguro trocá-lo por outra atividade em que a criança possa colocar a “mão na massa” utilizando ingredientes comestíveis, sempre sob a supervisão de adultos, e sem cola ou água boricada.
Entre em nosso grupo de WhatsApp e receba notícias em tempo real, clique aqui

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet