Olhar Conceito

Sexta-feira, 04 de dezembro de 2020

Notícias / Literatura

Livro de mato-grossense finalista do Prêmio Jabuti conta história de governador da Capitania Mato-Grossense

Da Redação - Isabela Mercuri

05 Nov 2015 - 13:38

Foto: Reprodução

Livro de mato-grossense finalista do Prêmio Jabuti conta história de governador da Capitania Mato-Grossense
Uma mato-grossense é finalista do 57º Prêmio Jabuti, o mais tradicional prêmio do livro do Brasil. Leny Cazelli Anzai, professora e pró-reitora de pós-graduação da Universidade Federal de Mato Grosso, concorre na categoria Ciências Humanas com o livro “Luís de Albuquerque – viagens e governo na Capitania de Mato Grosso/ 1771-1791”. A obra foi feita em co-autoria com a professora da Universidade de Brasília (UnB), Janaína Amado.

Leia mais:
Jornalista da TV Globo profere palestra em Cuiabá e apresenta livro para quebrar tabu do suicídio
Feira do Livro Indígena de Mato Grosso traz ampla programação no mês de outubro

‘Ciências Humanas’ é uma das 27 categorias existentes no Prêmio Jabuti, e inclui livros feitos com pesquisas, ensaios, textos profissionais, acadêmicos, científicos que discutam Sociologia, Antropologia, História, Geografia, Filosofia, Política, Religião ou assuntos relacionados. Em 2014 foram 134 inscritos nesta categoria (os números de 2015 ainda não foram divulgados).

O livro

“Luís de Albuquerque – viagens e governo na Capitania de Mato Grosso/1771-1794”, publicado em 2014, conta a trajetória do capitão-general Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres, designado por Marquês de Pombal em 1771 para governar a capitania de Mato Grosso.

O general foi designado para um mandato de três anos, mas acabou ficando 17 à frente da capitania. Neste tempo, construiu diversas edificações e tinha a missão de garantir acesso às minas de ouro e às bacia hidrográficas locais.

Para chegar ao resultado do livro, as pesquisadoras localizaram diários completos de Luís de Albuquerque na Newberry College Library em Chicago (EUA). Ali, ele relata o contexto histórico da segunda metade do século XVIII. Os diários são reproduzidos nos livros e contam as rotas, histórias de fundação de vilas, métodos de aproximação com nativos e muito mais.

Agora o livro segue para nova seleção, em que serão definidos os três primeiros lugares de cada categoria. A cerimônia de premiação acontece no dia três de dezembro de 2015 no Auditório do Ibirapuera.. O primeiro lugar de cada categoria recebe troféu e R$ 3,5 mil. Os segundos e terceiros, apenas troféu. Ali, são revelados também os Livros do Ano de Ficção e Não Ficção. Confira os finalistas de Ciências Humanas AQUI

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet