Olhar Conceito

Sexta-feira, 04 de dezembro de 2020

Notícias / Saúde e Beleza

Confusão na “repescagem” de concurso de Miss premia candidata errada

Da Redação - Vitória Lopes

22 Jan 2018 - 17:22

Foto: Reprodução

Tamyra Zaharko, Lorraine Nunes e Amanda Rafaela foram as três finalistas.

Tamyra Zaharko, Lorraine Nunes e Amanda Rafaela foram as três finalistas.

Em 2015, os olhos do mundo se voltaram ao Miss Universo devido a gafe do apresentador Steve Harvey, ao anunciar por engano que a colombiana Ariadna Gutierrez havia ganho o concurso, sendo que a coroa era da filipina Pia Alonzo Wurtzbach. Se o maior concurso de beleza do mundo é passível de erros, o Miss Mato Grosso Estudantil também é: na noite do último sábado (20), a divulgação de colocadas gerou confusão no Cine Teatro de Cuiabá.

Leia mais:
Maior evento do gênero no Brasil, estudante mais bonita de Mato Grosso será escolhida neste sábado em Cuiabá


Realizado há 18 anos, essa é a primeira vez que o concurso apresentou um mal-entendido. No dia da final, por volta de 22 horas, foi anunciado a vencedora que disputaria o “Top 5” por meio de votação na internet, independente da escolha dos jurados convidados.

Por engano, o nome da Miss Poconé Caroline Palhielo foi chamado, enquanto era a Miss Rosário Oeste Patrícia Carmago quem venceu a etapa de acordo com as regras.

Conforme explicou Patrícia, a organização criou um grupo no Whatsapp e pediu para as candidatas fazerem um vídeo e postar no Facebook, para concorrer diretamente com as outras cinco finalistas. Quem tivesse mais likes até 18h de sábado, vencia.

“O vídeo era a gente se apresentando, dizendo a idade e de onde a gente era. Quem tivesse mais likes no vídeo oficial, e não valesse compartilhamento, iria ganhar a oportunidade de entrar automaticamente na final do desfile, mesmo se não fosse escolhido pelos jurados, entre as Top 5”, conta.

Entretanto, a candidata que obteve mais likes acabou sendo desclassificada, sendo então a segunda mais votada a ganhadora. Foi neste momento que a Miss Poconé Caroline Palhielo, até então com 662 curtidas, foi chamada ao palco. Ao ouvir o anúncio, a mãe da Miss Várzea Grande se manifestou dizendo que a contagem de votos estava errada, dando início à confusão.

De acordo com o organizador do evento, João de Oliveira, houve um problema na internet da produção e ocorreu o mal-entendido. “O meu coordenador me passou o resultado de uma menina que tinha ganhado com menor votação. A mãe dela fez um escândalo e fomos checar”, disse. Após o erro, foi constatado que a Miss Várzea Grande havia infringido o horário de fechamento da votação, e a Miss Rosário Oeste, com 889 curtidas, era a real vencedora.

Para apaziguar o desentendimento e não prejudicar as candidatas, João de Oliveira criou o título de Miss Simpatia e Miss Simpatia Popularidade para Caroline Palhielo e Patrícia Camargo, respectivamente.

“Na mesma hora outra menina apareceu e disse que teve mais votos, cerca de 880 e foi a luz que acendeu. Ontem fiz uma retratação dando o resultado correto e dando um título e uma faixa. Acrescentei Miss simpatia e Popularidade no concurso, por causa dessa celeuma”, explica. “Pedi transparência aos jurados. Eles votaram em aberto no microfone, para mostrar na cara”.  

A Miss Cáceres, Lorraine Nunes foi eleita a Miss Estudantil, enquanto a Miss Tamyra Zaharko, de Santa Rita do Trivelato e Amanda Rafaela, Miss Indiavaí, ficaram no segundo e terceiro lugar.

O governador Pedro Taques (PSDB) recebeu na tarde da última sexta-feira (19) as candidatas à Miss Mato Grosso Estudantil 2018 no Palácio Paiaguás, e conversou com as meninas sobre os benefícios que sua administração está levando aos seus municípios.

“Pouca gente vê, contudo, além de todo o glamour que é um concurso de beleza, o Miss Estudantil tem também um caráter social”, enfatizou João de Oliveira.

Outro lado

 A Miss Rosário Oeste se sentiu desapontada com a confusão. Segundo a jovem, ela e a Miss Poconé se entendem e não brigaram por conta dos resultados. “Foi uma injustiça. Primeiro que no começo arrumaram meu nome errado. Era para eu representar Rosário Oeste, mas representei a zona rural, sendo que outra menina ficou com o município. Teve um desfile aqui e quem ficasse em segundo lugar representaria a zona rural, que é o Distrito”, lamenta.

O pai da Miss Poconé, Wellington Palhielo, se pronunciou pelo perfil do Facebook da jovem.

“Venho parabenizar a incompetência e a falta de respeito que a organização deste evento, vcs estão mexendo com crianças que sonham e com pais que fazem de tudo para que suas filhas vivam um sonho, estive presente no concurso que teve como fim mta confusão, bate boca e desentendimentos como este acima relatado (sic)”, diz o trecho da publicação. A reportagem tentou entrar em contato com a candidata, mas não obteve resposta.

Confira a nota de esclarecimento do concurso:

 

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet