Olhar Conceito

Quinta-feira, 22 de outubro de 2020

Notícias / Saúde e Beleza

Estudante de medicina investe em linha de cosméticos naturais

Da Redação - Vitória Lopes

04 Nov 2018 - 07:30

Foto: Reprodução

Estudante de medicina investe em linha de cosméticos naturais
“Iewa”, na língua iorubá, significa “bela”, e também é uma forma de reverência à Ewá, a orixá da beleza. Inspirada pelo resgate do conhecimento ancestral com o autocuidado natural da beleza, a estudante de medicina Keila Laís decidiu investir na venda de cosméticos naturais, a partir de fórmulas preparadas por ela própria.

Leia mais:
Em família, terapeutas criam 'Casa' que oferece cura prânica, meditação guiada, cursos e mais


Foi com as receitas naturais que resistem nas gerações femininas – de mãe para filha, de avó para neta – que Keila conheceu o skincare caseiro, como máscaras ou esfoliações. Mas seu primeiro contato com cosméticos naturais foi ao procurar por uma alternativa aos desodorantes industrializados. Por não encontrar uma marca em Cuiabá que se adaptasse, ela decidiu testar receitas.

A partir disso, Keila começou a estudar outras receitas de cosméticos naturais, até mesmo os passados pelas mulheres da sua família, e incrementar outros produtos e ativos, até chegar à fórmula que vende hoje. As pesquisas para desenvolver as receitas partiram de livros de aromaterapia, botânica, fitoterapia e cosmetologia natural.

“Muita coisa eu aprendi com minha mãe e outras mulheres próximas, mas nada que eu pudesse vender, em questão de durabilidade. Eram receitas para usar naquele momento”, explica. “Aprendi a fazer extratos vegetais como minha mãe e com minha vó. Mas hoje em dia, uso esses extratos que eu faço da mesma forma que as mulheres da minha família, só que em alguns outros tipos de cosméticos”.

Ainda nos livros, a estudante percebeu uma conexão com as plantas e os princípios que queria atingir, e entendeu subitamente que os cosméticos naturais se relacionam com a beleza de uma maneira diferente.

“A gente passa a ver que a beleza também está no que é natural, no que é comum no nosso corpo. Você não precisa esconder algo que acredita ser uma imperfeição, aquilo é uma particularidade de cada um. Você vai encontrar alguma coisa pra trabalhar aquilo, seja de maneira interna ou de maneira externa, que é o caso de usar alguma coisa na sua pele, um cosmético, maquiagem que seja natural. Porque são produtos que não vão te causar danos no fim das contas, você não esta agredindo sua pele pra ficar bonita”, aconselha.

Com o tempo, amigas começaram a pedir dicas para Keila, e indagaram o porquê dela não começar a vender seus produtos. No início ela teve receio, por ser um mercado relativamente novo e escasso na Capital, mas depois esse receio acabou sendo o gancho para sua veia empreendedora pulsar.

Os produtos

A estudante explica que a principal diferença de um cosmético natural para um industrial, é que ele não contém ativos químicos que podem elevar a pele ou a saúde a algum grau de risco – a exemplo dos batons, que possuem chumbo em sua composição. Eles são produzidos, como o nome já adianta, com o uso de substâncias encontradas na natureza, com atividade biológica ou farmacológica (as matérias primas naturais).
 

“Por exemplo, a parafina, óleo mineral ou qualquer substância que venha do petróleo, vai obstruir os poros e parecer que trata [a pele], mas no fim das contas é uma máscara. Enquanto você tiver usando esses produtos, eles vão dar uma sensação que está sendo cuidado, mas quando você para de usar, o efeito começa a diminuir”, comenta.

Até o momento, Keila tem a pronta entrega dois tipos de máscaras faciais a base de argila. Uma é voltada para pele oleosa e com acne; a outra é indicada para peles mais sensíveis, com dermatite, rosácea e manchas superficiais causadas por manchas ou espinhas.

O produto que mais vende, de acordo com a estudante, é o pó facial translúcido, que é tão poderoso quanto qualquer outro encontrado no mercado – e totalmente feito com ingredientes naturais. Ele proporciona uma cobertura perfeita para tirar a oleosidade e dar aspecto matificado na pele, além de contar com complexo aromoterapeutico, durando mais no rosto.

Outro cosmético desenvolvido por ela são os esfoliantes desintoxicantes, que são à base de produtos que favorecem a circulação sanguínea, desobstruindo os poros e com cinzas de artemísia e salvia, que funcionam como descarregadores energéticos, espirituais e físicos.
 
Para conhecer os produtos da Keila e fazer encomendas, confira o Instagram da marca.

Comentários no Facebook

Redes Sociais

Sitevip Internet